Quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2010

SEM RUMO

 

 Imagem Internet/  Salvador Dalí

 

 
 
Vou sem rumo,
Tão grande o Mundo…
 
Balançam as ondas
Batem suaves
Na cadência das águas,
 
Escondem minha existência.
 
Um barco estremece e eleva-se,
Leva o peso de meus sonhos.
 
Outro barco balança
As velas ao longe,
Outro segue o seu destino.
 
É um mundo com sol,
Mas sem chão.
 
Tudo se aquieta
Num tempo derradeiro
Numa despedida de pranto.
 
A noite se curva de frio.
 
A magia do silêncio
O encanto da Natureza,
Juntam-se ao amor palpitante
De meu coração tremente.
 
As ondas murmuram
Leves e nuas como eu,
Tudo é uma aventura
De meu amor palpitante.
 
E ondas prenhes de saudade
Escutam meu canto de ansiedade.
 
Ouço o rumor de teus passos
E meu sorriso suspenso
Sente o teu abraço
 
E se entrega fremente
A esse abraço…
 
Onde ficou teu outro Eu?
 
Não respondas,
Não acuso,
Nada sei!
 
Maria Luísa O. M. Adães
 
       2010-02-17
 
publicado por M.Luísa Adães às 11:08
link | comentar | favorito
70 comentários:
De jabeiteslp a 19 de Fevereiro de 2010 às 14:32
"a magia do silencio"
um segundo esquecido de entrelinhas
um sorriso gravado

olá...

respira-se paz por aqui...


De M.Luísa Adães a 19 de Fevereiro de 2010 às 18:45
anjo

Agradeço a sua presença e o seu comments ao
poema "Sem Rumo" e apesar disso, da falta de rumo,
se respira paz.
Que bom! Obrigada,

Mª. Luísa


De jabeiteslp a 19 de Fevereiro de 2010 às 22:24
eu sinto paz nas linhas escritas
"sem rumo" é ansejo de chegar

sinto
um estremecido tremor
seja qual for
será amor...

tou prá`qui a devanear
que se fosse possível
um tu seria o auge do igualável

sejamos livres no perdão que o verbo ser nos dá...





De M.Luísa Adães a 20 de Fevereiro de 2010 às 11:10
Anjo

Um "Tu" nos aproxima e bendigo o verbo que nos dá...

Vamos atingir esse auge do igualável e sorrir para
ele e o tornar, nosso companheiro de viagem.

Assim vamos começar e continuar!

Beijos da tua amiga,

Mª. Luísa


De Mírtilo MR a 19 de Fevereiro de 2010 às 23:35
Maria Luísa:

As melhoras da tua coluna, primeiramente.
Quanto ao poema que aqui nos serves, de tão saboroso alimento poético, diga-se, é, como sempre, maravilhoso, quase posso dizer divino, só não dizendo para não melindrar Deus.
Poema universalista, como sempre, embora fale de ti e aparentemente seja um poema de ti e para ti, poema em que tu existes, ou muita gente, ou quase pode dizer-se a Humanidade inteira, em caminho perdido, ou sem rumo, que é a vida de muitos ou da generalidade de todos nós, com ondas, que não só as ondas do mar, são as vicissitudes ou contingências da nossa vida, e com um coração cheio de amor ou de esperança de amor que todos ou quase todos temos, à espera de que se aproximem passos que nos descubram e abracem verdadeiramente o nosso amor, em todos nós, não importando por vezes de quem são os passos nem donde vêm, tal é a sede ou ânsia de amor que todos ou quase todos temos, e se há amor a Humanidade torna-se melhor e caminha um pouco para a felicidade.

Um beijinho e o pleno regresso.
Mírtilo


De M.Luísa Adães a 20 de Fevereiro de 2010 às 11:02
Mírtilo

Como sempre me assombras, com tua forma versátil
e poética de entender meus temas, abordados e
camuflados em poemas .

Tens uma apreçiação dos mesmos, inédita. para mim.
Contigo me espraio no meu dizer e...Gosto!

Regresso aos poucos e não podia deixar de te dizer
e então, escrevi um poema para ti, para mim, para
todos.

beijos da muito amiga,

Mª. Luísa


De Fisga a 20 de Fevereiro de 2010 às 15:16
Olá minha querida e doce amiga Maria Luísa. espero que estejas francamente melhor, se bem precisas, muito mais mereces. Olha minha amiga, eu fiquei sem palavras, com o teu poema: Para mim, representa um apelo, à previdência divina, para que tenha pena e olhe por todos os que andam sem rumo, nessa viagem imensa, onde há sol, mas não há chão. Olha minha amiga, eu adicionei o teu poema aos meus favoritos. porque é para mim, uma pequenina epopeia, sobre o tudo que o mar tem de bom e de mau, onde muito é dito, em pouquíssimo espaço. gostei muito. Parabéns, aceita um beijinho de melhoras, para ti amiga Luísa. deste teu amigo Eduardo.


De M.Luísa Adães a 20 de Fevereiro de 2010 às 15:32
Edu

Tão bom encontrar-te e te juntar a outros amigos, mas em lugar de destaque.

Tu mereces, por tua amizade, teu secretismo. tua
lealdade e verdade.

Então, tudo se completou com a tua chegada.

Faltavas tu e aqui te tenho de novo e sempre!

Obrigada e aguarda, eu estou melhor!

Beijos e saudades,

Mª. Luísa


De Alexandre o Grande a 20 de Fevereiro de 2010 às 15:17
Neste caminhar pelas estepes encontrei vária "Gentes".

Os saudei e amparei por uns tempos...

Depois encontrei teu poema "Sem Rumo" num outro
Tempo, outra Dimensão e me apaixonei...

E aqui estou contigo, louvando teu dizer de Princesa esquecida, mas lembrada por mim e
encontrada, em lugares mais brandos.
obrigada!

Alex


De M.Luísa Adães a 20 de Fevereiro de 2010 às 15:25
Amigo

Obrigada por me encontrares, no teu caminhar.

Noutra Dimensão eu estou, enquanto escrevo
e atraí assim, desta forma, teu estado de paixão.

Agradeço tua Homenagem!

Mª. Luísa


De Maria Helena a 20 de Fevereiro de 2010 às 17:49
Olá!!
Que bom ler algo seu!
Sentir que está a voltar!
Que Deus a abençoe rica e poderosamente.
Um beijinho
de


De M.Luísa Adães a 20 de Fevereiro de 2010 às 18:24
Mª. Helena

Que bom te encontrar. Te lembras de mim, eu sei!

Volto lentamente, mas estou a voltar, embora a

volta tenha de ser lenta,
assim o tempo de nossas vidas, contasse com esta
lentidão e não passasse tão rápido.

Quando possível, te visito!

Beijos, minha boa amiga,

Mª. Luísa


De Maria Helena a 20 de Fevereiro de 2010 às 19:24
OLá!
Nunca a esqueço!
É uma pessoa única!
Beijinhos!


De M.Luísa Adães a 21 de Fevereiro de 2010 às 10:06
Mª. Helena

Obrigada por suas palavras e sua presença neste blogs.

Beijos da amiga,

Mª. Luísa


De isa a 22 de Fevereiro de 2010 às 00:14
Olá Luísa
Obrigada por teres deixado um comentário no meu cantinho gostei muito do teu post Sem Rumo...Beijocas


De M.Luísa Adães a 22 de Fevereiro de 2010 às 10:48
Isa

Obrigada por gostares do poema "Sem Rumo".

Grata e feliz fiquei, com tua lembrança de mim.

Beijos e amizade,

Mª. Luísa


De ♥ Flor Cintilante ♥ a 22 de Fevereiro de 2010 às 08:33
Podemos até caminhar sem rumo,
por xs é o que nos parece, mas será?
todo o caminhar tem um porquê.
toda a direcção tem um porquê.
por xs parece-nos sem rumo, mas no fundo e se pensarmos bem, se reflectir-mos, não é sem rumo não,
tudo tem um porquê.

Gostei de te encontrar amiga.

Image
Beijinho cintilante***


De M.Luísa Adães a 22 de Fevereiro de 2010 às 10:36
Flor Amiga

Para caminhar sem rumo é necessário "um porquê".

Nada está ao acaso no Universo!

A nossa vida e o acontecido nessa vida,
não é um acaso!

Gostei de te encontrar! Beijos amigos,

M: Luísa


De Augusto a 23 de Fevereiro de 2010 às 11:36
Neste mundo, nesta vida, somos todos "Sem Rumo".

Uns se apercebem disso, outros não!

Somos todos caminhantes
Ao vento e ao Sol!

Lindo teu poema,

A.


De M.Luísa Adães a 23 de Fevereiro de 2010 às 11:41
Augusto

Linda tua dissertação sobre o poema "Sem Rumo".

Agradeço,

Maria Luísa


De Maria João Brito de Sousa a 23 de Fevereiro de 2010 às 15:24
Não te preocupes com as respostas ao meu comentário! Pensa em ti porque tens uma situação para resolver - em termos de saúde - e não podes descuidar os cuidados e conselhos dos médicos. Vim só para te deixar um grande abraço e desejar, do mais fundo de mim, que fiques bem.
Obrigada pela tua amizade!


De M.Luísa Adães a 23 de Fevereiro de 2010 às 15:42
Mª. João

Obrigada por te lembrares de mim.

Sinto-me tão afastada dos blogs por onde passei.
Transbordam alegria e muito amor, uns pelos outros
(que bom para eles).

Mas eu me sinto ausente e longe dessa euforia.

Sou lembrada? Sou lembrada, mas não comparticipo
da pretensa ou verdadeira alegria.
Tudo me assombra!
Me parece que não pertenço a este mundo. Me
parece, ou tenho a certeza?

obrigada por seres minha amiga e te lembrares que
estou, um pouco longe, do que sou.
Tu o dizes, eu acredito, tenho de cuidar de mim.
Tudo quanto vejo é efémero e não pode ser
verdadeiro.
E isso que importa? Nada! Mas fico triste por me
sentir a afastar, deste Mundo Virtual.

Maria Luísa


De Maria João Brito de Sousa a 23 de Fevereiro de 2010 às 15:50
Se isso te causa tristeza, não vejas isso como uma situação assim tão definitiva... é apenas um período de tempo em que estarás a restaurar o teu corpo.
Abraço muito, muito grande!


De M.Luísa Adães a 23 de Fevereiro de 2010 às 15:59
Mª. João

Obrigada por entenderes.
És o máximo como pessoa e como amiga.
Reconheço teus dons!
Te agradeço essas palavras - as apanhei e as guardei...

Beijo grande,

Mª. Luísa


De a 23 de Fevereiro de 2010 às 15:40
Minha querida amiga, obrigada pela visita e pelo "abanão".
Vim saber de ti, vejo que estás a melhorar e fiquei feliz.
Este "Sem rumo" podia ser para mim, numa outra prespectiva, pois é assim que me tenho sentido.
Mas tudo passa e eu também vou conseguir ficar bem.
Beijinhos


De M.Luísa Adães a 23 de Fevereiro de 2010 às 15:54


Te dei um abanão, mas eu própria me sinto triste, por me sentir a afastar deste mundo virtual.

Ainda vou começar com a fisioterapia. Foi uma
fractura muito complicada.

Não sei que se passou contigo e por essa razão, não
posso dar a ajuda terna e correcta.
Mas sinto a tua falta!

Obrigada por te lembrares de mim.
"Ajuda-te a ti própria
e Deus te ajudará!".

É fácil de dizer, eu sei, difícil de fazer!

Com ternura e saudade,

Maria Luísa


Comentar post

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão