Sábado, 26 de Setembro de 2009

ESPERA!

 

                                                                                           

 

  Imagem Internet/ Salvador Dalí /  corde pulsum tangite...                                 

 

Espera!  Sossega!
 
Esta eu sou – a que procura,
A que sabe encantar
Amar o teu olhar
E fazer sentir-te bem,
Junto dela.
 
Esta eu sou  –  tu conheces
Ou pensas conhecer,
Mas pouco a escutas…
Quando fala o seu dizer.
 
Esta eu sou –  a que chora,
Pede alento
Te ama tanto.
 
E tu indiferente,
Olhas em frente!
 
Estou a teu lado
Não te quero tocar
Espero o teu olhar.
 
Mas tu indiferente
Olhas em frente!
 
Continuo a tentar
Chamar e abraçar
Abarcar o vácuo,
Do teu olhar.
 
Que mais posso fazer?
Dizer ou esquecer?
 
Subo as escadas
Exangue,
Dolorida,
Esmorecida.
 
Olho para ti lá do cimo
Chamo por ti em tom brando,
Tu não respondes...
 
E indiferente,
Olhas em frente!
 
Espera!  Sossega!
 
Esta eu sou  –  a chamar-te
Numa tentativa de te amar
E tu não respondes,
Continuas sem responder
Continuas indiferente,
O olhar em frente!
 
Quanta procura,
Quanta ânsia de loucura
E tu continuas,
Sem nunca me olhares!
 
Espera! Sossega!
 
Deixa de olhar em frente
Repara,
Eu estou a teu lado!...
 
 
Maria Luísa O. M. Adães
 
publicado por M.Luísa Adães às 11:18
link do post | comentar | favorito
64 comentários:
De por_acaso a 29 de Setembro de 2009 às 20:54
Oláááá Mª Luisa, só lhe vou deixar um beijo de gratidão e amizade,já fiu operada, foi complicado, perdi muito sangue mas não a fé e aqui estou sinto-me cansada....
Agora virei mais vezes, nem que seja só para ler a sua poesia que tanto me fascina...
Uma beijoka muito grande...
Até amanhã...
ROSA


De M.Luísa Adães a 30 de Setembro de 2009 às 08:58
por_acaso

Olá, linda amiga

Foste operada, complicado, mas correu bem.

Continua com uma Fé muito forte e vais ser ajudada na recuperação e o cansaço vai passar,
aos poucos e lentamente.

Obrigada por teu interesse por mim e pelo que escrevo. Agradeço reconhecida as notícias e o
sacrificio que fizeste para chegar ao blogs.

As melhoras; estou contigo!

Até amanhã...

Maria luísa



De Mírtilo MR a 29 de Setembro de 2009 às 22:51
Maria Luísa:

Realmente, muito lindo poema, de versos curtos ao seu gosto, com boa fluência e harmonia, realista no geral, ainda que algo surrealista, onde muita gente se pode integrar, sentindo que ali, a seu lado, pode estar o amor mas sem se ver ou sem se ouvir, amor que pela vida fora nos continuará a passar ao lado, deixando-nos a sofrer imersos em amor não encontrado, desperdiçado.
Parabéns por tão bom poema, aliás como é costume.

Um abraço.
Mírtilo


De M.Luísa Adães a 30 de Setembro de 2009 às 08:50
Mírtilo MR

Sempre tão bem entendido o que escrevo;

sempre tão bem analisado que faz doer o coração,
pela análise tão correcta, justa e única.

É realmente isso que diz! O poema pertence a mim,

a ti, a todos quantos o entendem.

O Poema pretende abarcar toda a Humanidade
sofredora, na procura do amor que "pode estar a
seu lado".

"Olha a teu lado, não olhes tanto Em Frente"

É a síntese, ou procura ser, do que escrevo.

Adorei teu comentário. Muito bom!

Obrigada,

beijos, Mª. Luísa


De oriona a 29 de Setembro de 2009 às 23:05
E ainda assim procuro por teu olhar que está perdido e olhas em frente e não me vês, mas sente que meu olhar te procura mesmo assim.

Liindo poema Maria Luisa
Abraços


De M.Luísa Adães a 30 de Setembro de 2009 às 08:40
Olá Oriona

Grata por te encontrar neste poema, táo ligado a ti, a mim, a todos quantos o entendem.

Toca o viver quotidiano de "Todos Nós!"

É bastante real! Obrigada por gostares e escreveres.
Já tinha "Sentido a tua Falta".

Com ternura,

Maria Luísa


De jangadadecanela a 30 de Setembro de 2009 às 11:06
olá Mª Luisa,

A vida não foi feita para ser uma autoestrada
Pois assim, dela não tiramos quase nada
A vida devia ser uma via secundária
onde a cada curva o nosso coralão para

adorei o texto

Um abraço
Luís


De M.Luísa Adães a 30 de Setembro de 2009 às 17:29
Jangadadecanela

O poema pode falar de mim,

de si,

de outros.

quem não procura na vida alguém e muitas vezes a
luta da procura, não está em frente, mas apenas ao
nosso lado, esperando o encontro.

Procuramos longe e encontramos ou não,
sempre, ou quase, em frente e muitas vezes seria
tão fácil, olhar para o lado.

Penso que o Poema, na sua análise mais íntima, se
dirige a todos.

obrigada pela sua presença e as suas palavras.

Com amizade,

Maria Luísa


De jangadadecanela a 30 de Setembro de 2009 às 17:50
olá...

sem tirar nem por, é de facto... para todos

um abraço
Luís


De M.Luísa Adães a 30 de Setembro de 2009 às 18:20

Isso mesmo! É para todos que se sintam retratados
no Poema "Espera!".

A primeira pessoa a comentar disse de imediato :

"muitas pessoas, se vão sentir retratadas no poema"...
e tem sido uma verdade!

Com carinho,

Maria Luísa


De casimirocosta a 30 de Setembro de 2009 às 17:04
Quantas vezes isso acontece na vida de cada um de nós!?
Muito bonito, gostei muito! Parabéns.
Um abraço.
Casimiro Costa


De M.Luísa Adães a 30 de Setembro de 2009 às 17:19
Casimiro Costa

Obrigada pela sua presença e as suas palavras ao poema "Espero".

Pode aplicar-se a mim,

ao Casimiro,

ou a todos.

Olhemos, também, para o nosso lado e aí podemos
encontrar, o que há tanto procuramos.

Quem não procura alguém, ou alguma coisa?...

vou tomar nota de seu nome, fica mais fácil, para o
encontrar.

Com amizade e obrigada,

Maria Luísa


De Augusto a 30 de Setembro de 2009 às 18:24
Lindo o poema, de uma verdade incrivel.

Parece ter sido visionado à distância. Parabéns!

A.


De Sara V. a 5 de Outubro de 2009 às 00:25
Que linda e triste "Espera".
Penso que é por tanto esperar que a maioria depois se acha a desesperar. É uma pena que não se saiba ignorar o Tempo, criando o nosso próprio Tempo para podermos Ver, Escutar e Saborear a Vida. Porque a ânsia de chegar a qualquer lado faz-nos mais facilmente errar e não chegar a lado algum. Faz-nos passar despercebidos os verdadeiros amores, os ombros amigos, as mãos carinhosas.
Espera, sem pressas, sem nada esperar em troca, tentando não te sentires único ou só que verás que és muito mais especial e que há sempre alguém que realmente te ama, mesmo que seja em silêncio ou que pareça invisível...

Ternura


De M.Luísa Adães a 5 de Outubro de 2009 às 10:56
sara

Grata por te encontrar. Há tanto tempo, Deus meu!

Obrigada por gostares do poeme "Espera" - ele simboliza "todos nós".

Quem não espera? E se desepera, torna o problema
mais agudo e difícil.
E , de forma simbólica; o olhar sempre em frente, cria em nós uma parede branca, nada se vê ...

E quantas vezes o que se procura "está ao nosso lado".
Basta sossegar, esperar, deixar de olhar em frente,
de forma constante e olhar "para o nosso lado" e
ali está "o motivo, a razão da procura".

É um poema repleto de simbolismo :

posso ser eu,

podes ser tu,

podem ser os outros.

Com amizade e carinho te recebi. beijos,

Maria luísa


Comentar post

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão