Quinta-feira, 16 de Julho de 2009

ADORAR

 

 

 Imagem Internet/ Salvador Dalí / Surrealismo
 
  

 
Adoro em ti,
O teu alheamento
De mim.
 
Adoro em ti,
Os teus esquecimentos
E os teus devaneios.
 
Adoro em ti,
O tempo que me dás
Num sorriso fugaz.
 
Adoro em ti,
O ardor dos teus beijos
E a procura ávida dos meus.
 
Adoro em ti,
A falta de preconceito
A tua vivacidade
De menino ausente.
 
Adoro em ti,
A ausência de continuidade
Nos arroubos desejados.
 
Adoro em ti,
A tua sensualidade
Unindo-se à minha.
 
Adoro em ti,
A inocência de alguém
Que vive por si e para si.
 
Adoro em ti,
A liberdade que me dás
Que me é tão cara
E tanta falta me faz.
 
Adoro em ti,
Não olhares os meus versos
E me amares
Como se eu não fosse poeta.
 
Adoro em ti,
As imperfeições que encontro
E não me dares nada em troca.
 
Adoro em ti,
Essa forma de dar
E nada dar.
 
Adoro em ti,
Não reconheceres o que sou
E estás certo, eu nada sou.
 
Adoro em ti,
Tudo quanto eu amo
Tudo quanto eu chamo
De Vida!
 
Adoro em ti,
O clamor do insano
Nas horas certas.
 
Adoro em ti,
Não te lembrares de mim
Quando te chamo.
 
Adoro em ti,
Tudo quanto sou
Tudo o que esqueço
Tudo o que pretendo
E não tenho!...
 
Adoro em ti,
O me esquecer
De mim
E dos outros
E do mundo,
Ao qual pertenço.
 
Adoro em ti,
O te esqueceres de mim,
Agora e sempre.
 
Adoro em ti,
Esse amor
Por mim!
 
 
Maria Luísa O. M. Adães
 
publicado por M.Luísa Adães às 12:53
link do post | comentar | favorito
61 comentários:
De Maria João Brito de Sousa a 16 de Julho de 2009 às 15:54
Deve ser a primeira vez que consigo ser a primeira a comentar-te, amiga. O teu adorável "Adorar" ao som da música que, neste momento, consigo ouvir pois este aparelho tem som e não está ninguém a meu lado que me leve a temer que possa perturbar o seu trabalho... adoro estar assim, sozinha no gabinete, a ler um poema adorável e a beijar as teclas com a ponta dos dedos...
Um grande abraço, amiga!


De M.Luísa Adães a 16 de Julho de 2009 às 16:56
Mª. João

Que bom ouvires a música, onde predomina a flauta.
Romântica e bela!
O poema, foi meio escrito no avião, na viagem de regresso a Portugal - um País - o meu e descobri
a "saudade que dele tinha.
Poema a meu jeito, a meu contento, como adoro
escrever.

Minha amiga, quanta ajuda me tens dado.
Obrigada
por seres um conforto a quem te entende, quando de ti se aproxima, sem saber quem tu és.

Adorei escrever, "Adorar"!

Com ternura e feliz por teres a oportunidade de escrever num gabinete, por momentos, só para ti.

Beijos da,

Mª. Luísa


De 100timento a 16 de Julho de 2009 às 16:03
À tua espera nada acontece e o tempo só existe pelas horas que faltam para se existir completamente. À tua espera a vontade não desiste, porque quer tudo o que a alma sonha e o coração sente. À tua espera sonhas o que, juntos, sabem ser por inteiro. À tua espera, és o mundo que inventas enquanto esperas.
Doce beijinho poeta linda


De M.Luísa Adães a 16 de Julho de 2009 às 16:44

Lindo, Rui, o que escreves e eu aceito com ternura.

Foi um poema escrito no avião quando vinha de regresso, a Portugal de que tinha tanta "saudade".

Metade de mim foi partida,
Metade de mim foi saudade!

Obrigada por escreveres e entenderes!

Com carinho,

Maria Luísa


De noitesemfim a 16 de Julho de 2009 às 16:28
Resumir-me-ei a um peuqemo comentário, minha amiga:
Adorar em alguém o reflexo de nós como se de um espelho se tratasse.

Cumprimentos


De M.Luísa Adães a 16 de Julho de 2009 às 16:38
noitesemfim

Muito bem analisada a essência do poema.

Sim, é um espelho de mim!

Com amizade,

Maria Luísa


De maripossa a 16 de Julho de 2009 às 18:25
Maria Luísa.
Este adorar é sentir um pouco a nostalgia e da ausência,dos sentidos e pensamentos."Adoro em ti o olhar que me prendes no pensamento e desejo" esta foi a forma que encontrei, em descrever o meu pensamento nesta altura.
Beijinho amigo e de amizade Lisa


De M.Luísa Adães a 16 de Julho de 2009 às 20:07
Maripossa

Pensou e muito bem, no significado do que pretendo dizer no poema, nostálgico e brando, tão
a meu jeito, como gosto de ser.

Obrigada pela tua presença e a tua amizade.

Com carinho,

Maria Luísa


De cuidandodemim a 16 de Julho de 2009 às 18:53
Maria Luísa, espero que esteja melhor... Este poema faz-me sentir que sim...
O amor cura muitos males...
bjns


De M.Luísa Adães a 16 de Julho de 2009 às 20:02
cuidandodemim

Sim estou melhor e o escrever este poema, é o
regressar do meu "Eu" tal como ele gosta de se
expandir, nesta forma de dizer.

Já se tinha apercebido disso, quando comentou.
Bem analisado!
Obrigada por me escrever e me reconhecer.

Beijos da,

Maria Luísa


De KI a 17 de Julho de 2009 às 00:27
Olá Maria Luísa, antes demais gosto deste seu espaço e do que escreve. A música é excelente e calma. Este seu poema lembra-me os meus devaneios em que penso se o amor n é sempre egoísta, amar n é um reflexod e nós mesmos? Saber amar é uma descoberta que leva a vida inteira para descobrir e aprender.

Obrigada pela partilha e pela sua presença no trapézio um blog de sabores e sem rede, sempre.

:)


De M.Luísa Adães a 17 de Julho de 2009 às 09:46
KI

Adoro em ti,
gostares de mim e do que escrevo.

Adoro em ti,
o teu trapézio sem rede.

Adoro em ti,
tudo que dizes de mim
e gostares da flauta,
a tocar Vangelis.

O amor talvez tenha egoísmo...Mas faz muita falta,
aos nossos dias, à nossa caminhada.

Adorei a tua Presença e teres gostado do que escrevi.
Beijos da,

Maria Luísa


De Sonhosolitario a 17 de Julho de 2009 às 01:04
olá amiga Luisa .bom dia minha querida poetisa,
adoro Adoro os seus versos, desta poesia maravilhosa, desta vida duvidosa,
Aldemiro seus esquecimentos, do tempo desta vida. Adoro sua escrita
E toda sua vivacidade,
Adoro em si sua liberdade que tenho em comunicar aqui neste cantinho,
Maravilhoso,
Obrigado por tão linda poesia
sonhosolitario


De M.Luísa Adães a 17 de Julho de 2009 às 09:39
sonhosolitario

Adoro em ti,
seres meu amigo
me escreveres
e gostares
do que escrevo.

Adoro em ti,
tudo quanto és,
tudo quanto sabes,
tudo quanto dás.

Adoro teus comentários e tua presença!

Obrigada!

Beijos,

Maria Luísa


De MIGUXA a 17 de Julho de 2009 às 01:24
Maria Luísa,

Adorei em si
Esse adorar o amor
Só por si...

Está lindo!
Margarida


De M.Luísa Adães a 17 de Julho de 2009 às 09:33
Miguxa

Adoro em ti,
gostares do meu poema.

Adoro em ti,
adorares o amor, como eu adoro.

Adoro em ti,
seres minha amiga
e gostares do que escrevo.

Agradeço,

Maria luísa


De *FreeStyle* a 17 de Julho de 2009 às 08:06
Adoro em ti...

A maneira como escreves.
A maneira unica como transmites os teus sentimentos atravez da escrita.
Adoro a maneira como tratas a poesia e....a maneira como és.


OPbg pelo que nos ofereçes.



Bêjuuuuuussssssss


De M.Luísa Adães a 17 de Julho de 2009 às 09:29
Free

Querido amigo.

Adoro em ti,
tudo quanto tu és.

Adoro em ti,
a forma como te dás aos amigos.

Adoro emti,
O que escreves de ti,
O que escreves para mim.

Adoro em ti,
gostares do meu poema
e da maneira como trato
A Poesia.

Adorei o teu comments.

Obrigada,

Maria Luísa


De Fisga a 17 de Julho de 2009 às 18:49
Olá amiga Luísa. Antes do mais adorei em ti a possibilidade que me deste de poder adicionar este lindo poema. Embora adore em ti muitas mais coisas, uma delas a tua capacidade poética, o teu discernimento de poesia. Tu és a poesia. Parabéns e muitas felicidades para continuares a tua caminhada poética. Que ainda está longe do epicentro. Um beijo Eduardo.


De M.Luísa Adães a 17 de Julho de 2009 às 18:57
Eduardo

Muito obrigada pela tua presença, pelo teu comentário lindo e por dizeres: -

- "Tu és a poesia!" -

Fazes o máximo da afirmação que um poeta deseja.

Eu espero continuar e ter amigos como tu, a me
fazerem companhia e dizerem coisas lindas, como
dizes.
Obrigada!
Eu escrevi , parte do poema, quando vinha no avião, de regresso a Portugal.

Com ternura e amizade,

Maria Luísa


De Fisga a 19 de Julho de 2009 às 12:26
Olá amiga Luísa. Não faço isto para que tu me agradeças. faço, porque é para mim um prazer, poder, beber desta tua inebriante fonte se poesia. obrigado por seres assim. Beijo. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 19 de Julho de 2009 às 13:03
Eduardo

já tinha dado pela tua falta.
com este calor, passei a manhã a espreitar blogs, recebi um comentário simpático de um bloguista que desconheço, ao meu poema "Adorar" e fui ao teu blogs vêr se já tinhas dado um "ar da tua graça".
Vi que não e pensei falta-me o amigo Fisga e a Mª. João que ao domingo não pode escrever, pois não tem net em casa.

Mas aqui estás! me sinto feliz, pois tiveste saúde,
para beberes da água da minha "Fonte Poética".

linda forma de cumprimentar os amigos!

Se os milhentos que existem, me conhecessem que trabalho eu teria para lhes responder.
Chegam-me os "amigos do peito".
O poema "Adoro" agradece e eu, Mª. luísa, " adorei
encontrar-te".

beijos ternos da amiga,

Maria Luísa


De Fisga a 19 de Julho de 2009 às 17:47
Olá amiga Luísa. Tu és a sensibilidade, a amizade, a beleza de espírito e a beleza de alma, Que eu já referi. Só assim sendo, foi possível teres criado o poema ADORO. Essa tua capacidade criadora não tem limites, enquanto tiveres intactos, todos esses dons criadores, tu não vais parar de criar. Dons criadores, que espero bem, iras ter por muitos e longos anos. Um beijo Eduardo.


De M.Luísa Adães a 19 de Julho de 2009 às 18:32
Eduardo

Adoras o meu poder criativo! Eu agradeço e aceito
o que dizes, pois sei da tua sinceridade e da tua verdade.
Possa Deus ajudar para que essa faculdade não me seja retirada, por qualquer razão menos boa.
E também espero que tu estejas presente em saúde
e qualidade de vida, para me acompanhares.
Obrigada, meu amigo!

Bºs da Mª. luísa


De Fisga a 20 de Julho de 2009 às 12:18
Olá amiga Luísa. É só para te desejar em dobro, tudo o que me desejas a mim. Beijinho e tudo de bom. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 20 de Julho de 2009 às 13:16

Querido amigo

Obrigada por voltares e me desejares tudo de bom
e tanto necessito, do que pretendes dar-me.

Agradeço a tua presença!

Maria luísa


De Fisga a 20 de Julho de 2009 às 16:55
OLÁM AMIGA, Luísa. Espero que estejas a recuperar bem, dos traumas da estadia e da viagem. Quanto ao resto não me agradeças, é um prazer visitar-te e ler o que escreves. Um beijinho Deste amigo do peito. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 21 de Julho de 2009 às 09:59
Sabes, Eduardo, hoje me disseram em comentário que é o "dia do amigo".

Ainda bem que te encontro, "meu amigo do peito"!

Eu também, estou apaixonada pelo poema "Adorar".

Coisas que nos acontecem!

Bºs, Mª. Luísa


De Fisga a 21 de Julho de 2009 às 11:03
Olá amiga Luísa. Que bom. pois é muito importante para nós vivermos apaixonados por algo, Que melhor escolha podias ter feito, que o poema ADORAR? Parabéns por isso amiga. Um beijo Eduardo.


De M.Luísa Adães a 21 de Julho de 2009 às 11:56
Fisga

Fiquei apaixonada pelo poema "Adorar";
ficou e vai continuar a ser amado por mim;

publiquei, neste instante, "Esquecida" na continuação do tempo que passei esquecida de todos, por minha culpa!

Espero por ti;
é triste, mas é meu!

E assim vou confessando meus pesares, através da
poesia.

Beijos da tua amiga,

Mª. Luísa


De Fisga a 22 de Julho de 2009 às 16:57
Olá amiga Luísa. Não é nada de admirar, estares apaixonada por Adorar, afinal é teu filho legitimo. Feito com a tua imaginação, com o teu carinho e amor. Um beijo Eduardo.


De M.Luísa Adães a 22 de Julho de 2009 às 18:14
Eduardo

Tens razão, é meu filho, feito de imaginação,
simbolismo, carinho e amor.

Esta é a verdade do que escrevemos!
Agradeço o comentário.

Bºs, Mª. Luísa


De Fisga a 19 de Julho de 2009 às 17:15
Olá amiga Luísa. Não me agradeças. Pois é com prazer que eu te leio e não por obrigação. Talvez por ter sido escrito nas alturas, é que saiu tão bonito e sentido foi sem dúvida alguma dos mais bonitos que escreves-te ultimamente. Um beijo Deste amigo. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 19 de Julho de 2009 às 18:54
eduardo

Penso que tens razão; o avião ronronava nas alturas, como se caminhasse numa estrada sem vento e perfeita. Caminhava como se não se movesse, apenas ronronava.
Eu vinha só - saudosa do que deixava e ansiosa por
chegar e naquela solidão das alturas, eu escrevi o
poema "Adorar" do qual gosto muito e é muito real!
Sou eu e a minha vida!...

Beijos da amiga,

Maria Luísa


Comentar post

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão