Quarta-feira, 18 de Março de 2009

NEM SEMPRE!

 

 

  

 

 Imagem Internet / Salvador Dali

 

 

 
 
Nem sempre se fala de amor,
Nem sempre se fala de nostalgia,
Nem sempre se fala o que se pensa,
Nem sempre se fala o que se sente,
Nem sempre se vive de euforia!
 
 
Nem sempre!
 
 
Apenas tu existes
No meu dizer de poeta,
Apenas tu me chamas de poeta,
Apenas tu sabes que sou poeta,
Apenas tu…e ninguém mais!
 
 
Nem sempre existo!
 
 
E vivo no encontro e desencontro
Do que sou,
Vivo da minha ilusão,
Vivo da minha insensatez
E da minha lealdade
 
 
 
Que ninguém sabe
Que ninguém vê
Que ninguém sente
Ou pressente,
Este meu dizer…
 
 
Nem sempre!
 
 
Tentem lembrar este meu canto,
Tentem apreciar
E não esquecer
Q que não vê
O que não sente.  
 
 
Nem sempre, assim é!
 
 
E a solidão e a luz da noite,
Cobrem com seu manto
Os céus e as estrelas
De quebranto…
.
 
Nem sempre!
 
 
Apenas eu fico,
Apenas eu espero,
Apenas eu suplico,
Talvez por ser poeta
Esquecido!
 
 
Nem sempre, eu sou!
 
 
Mas fico sempre esperando
Até àquele dia,
Perto ou distante,
Onde te possa encontrar
Beijar e amar
Sem parar,
Como se o meu mundo
Fosse morrer,
Naquele instante.
 
 
Nem sempre sinto,
Nem sempre!
 
 
E eu morro,
No desejo
Do meu Canto.
 
 
Nem sempre, eu morro!
 
 
Tudo o resto,
É poeira
E ar.
 
 
Mas nem sempre
Eu reparo,
Naquele instante.
 
 
Tento olvidar,
O meu dizer
De poeta
Por algum tempo,
 
 
O Teu Tempo...
E esquecer!
 
 
Maria Luísa adães 

 

publicado por M.Luísa Adães às 13:01
link do post | comentar | favorito
60 comentários:
De João Chamiço a 21 de Março de 2009 às 00:39
Nem sempre, mas hoje sim, há um mimo no meu blog à tua espera. Bjs


De M.Luísa Adães a 21 de Março de 2009 às 06:40
João

Meu amigo, nem sempre há mimoa á minha espera,
mas hoje sim!

Agradeço a tua presença neste blogs que escreve para todos e também para ti.

O poema "Nem Sempre!" e eu, Mª. Luísa , agradecemos a gentileza.

Com amizade,

Mª. Luísa


De Séforis a 21 de Março de 2009 às 11:29
Simplesmente inebriante


De M.Luísa Adães a 21 de Março de 2009 às 11:44
Séforis

Muito gosto em encontrá-lo neste recanto onde se encontra o poema "Nem Sempre!" e agradeço lhe chamar de "inebriante".
"Ele poema e eu Maria Luísa, dizemos - :)
obrigada por gostar e ser nosso amigo!

Com amizade,

Mª. Luísa e" Nem Sempre!".


De Manuela a 21 de Março de 2009 às 14:31
Obrigado pela visita ao meu blog e pelo comentário deixado.
Adoro sua amizade.
Beijo
Manuela
Simplesm____________Simplesme
______Simplesmente*m_______Simplesmente*man
____Simplesmente*manuel___Simplesmente*manuel
___Simplesmente*manuelaSimplesmente_______Simp
__Simplesmente*manuelaSimplesmente_________Simp
_Simplesmente*manuelaSimplesmente*man_______Simp
_Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuela______S
Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimp__Sim
Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimples_S
Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimplesme
Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimplesme
_Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimples
__Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimpl
____Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSi
______Simplesmente*manuelaSimplesmente*manu
_________Simplesmente*manuelaSimplesment
____________Simplesmente*manuelaSimpl
______________Simplesmente*manuela
_________________Simplesmente*
___________________Simplesme
_____________________Simple
______________________Simp


De M.Luísa Adães a 21 de Março de 2009 às 19:26
Manuela

Adorei encontrar-te no poema "Nem Sempre!";
também adoro tua amizade e esse lindo coração a dizer, "Simplesmente Manuela"...

Um encanto de ternura e amizade!

Beijos, para ti, minha querida,

Maria Luísa


De Cöllyßry a 21 de Março de 2009 às 18:42
Nem sempre, está sempre presente no caminho...E na lembrança lá no fundo fica...

Terno beijo


De M.Luísa Adães a 21 de Março de 2009 às 19:03
Collybry

Lindo pensamento, inserido como comentário, ao
poema "Nem Sempre!".

E em face disso, muito pouco há a dizer - Collybry
disse tudo...tudo, quanto ele significa1

Obrigada pela presença amiga e pelas belas palavras.

Com carinho,

beijos, Maria Luísa


De jpcfilho a 21 de Março de 2009 às 21:43
Olá Maria Luíza, nem sempre se fala de amor, ou se diz canções, nem sempre falamos do que sentimos, ou da solidão da noite, nem sempre partilhamos nossas incertezas, nossos sentimentos, nossa dor, são só nossa, e nem sempre temos quem nos escute, ou leia nossos versos...
Mas sempre fazes belos versos.
beijos
João Costa Filho


De M.Luísa Adães a 22 de Março de 2009 às 07:51
JoaoCFilho

Como costume o teu comentário ao que escrevo é
o Maior e em todos os casos, SEMPRE! Sempre! Sempre!

O poema" Nem Sempre!" proporciona a resposta em verso, mas uma coisa me comoveu no que dizes - :)

" Nem Sempre temos quem nos escute,
Nem sempre temos quem leia os nossos versos.
Nem Sempre! "...

Isso é uma triste Verdade! E eu digo :

Nem Sempre temos os amigos,
Nem sempre temos o amor,
Nem sempre temos os sorrisos,
Nem Sempre temos a candura,
Nem Sempre temos o Absoluto!
Nem Sempre!...

Obrigada, meu amigo das horas mansas e ternas,
do silêncio e das vozes , à nossa volta, Caladas.

Obrigada pela tua Presença querida.
Beijos,

Maria Luísa


De ஜॐ♥ஜ___Estrelinh@___ஜॐ♥ஜ a 23 de Março de 2009 às 11:37
querida quanto ao prémio, peguei-o e coloquei-o na salinha de prémios, mto obrigado, fiquei mto mto lisongeada com o teu gesto...

o poema!!!
poderia dizer tta coisa, mas seria repetitiva, mas axo que vou correr o risco...

Nem sempre...nem sempre os meus olhos vêem quem quero
Nem sempre...a companhia é aquela que mais gostava
Nem sempre...o abraço é o mais desejado
Nem sempre...o sorriso é o esperado
Nem sempre...a vida é como gostaria-mos
Nem sempre...falo o que gostaria

mas sempre...
mas sempre...tenho um sorriso amigo
mas sempre...tenho um abraço de aconchego
mas sempre...acordo na esperança de um dia melhor

e sempre
e sempre...sei que posso contar
com o teu carinho e amizade
amiga Mª Luísa
beijito carinhoso.


De M.Luísa Adães a 24 de Março de 2009 às 08:32
Estrelinha

Lindos versos ao meu poema "Nem Sempre!.

e dizes - : )

"Mas sempre tenho...um sorriso amigo"

"Nem sempre...falo o que gostaria"

Obrigada por te reencontrares com as palavras
do poema; considero uma homenagem de carinho.

Obrigada! Beijos,

Maria Luísa


De Séforis a 2 de Abril de 2009 às 16:23
Esquecer o tempo, o meu, o teu e o tempo do próprio tempo. Anular a existência dele ou, tão pura e simplesmente, compreender que se pode caminhar nele como se caminha numa estrada qualquer em todos os seus sentidos (mais que dois, bem mais...).

Um abraço!


De M.Luísa Adães a 2 de Abril de 2009 às 17:40
Séforis

Nem sempre é assim tão fácil!...

Beijos,

Maria Luísa


De mafalda a 16 de Abril de 2009 às 21:59
eu também sei que a Maria Luísa é poeta :)
um beijinho grande com votos de uma boa e descansada noite.


De M.Luísa Adães a 17 de Abril de 2009 às 18:25
Mafalda

Obrigada por saberes da minha profissão de "Poeta"
dizem que sou, eu não tenho a certeza.
Mas agradeço!

Beijos para ti,

Maria Luísa


Comentar post

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão