Segunda-feira, 11 de Outubro de 2010

   

                                                                          

 

 

Naquele arvoredo

Cerrado e único

Tens zeladores

Silenciosos

E Te preservam

Das agressões do Mal.

 

Não os vejo...

Os olhos humanos

Não vêm tudo

Mas o Espírito

Sabe...

Eles sussuram

O seu canto

Misturado com o Vento.

 

E amam-Te,

Velam por Ti,

Como só Eles 

Sabem velar.

 

E estás acompanhada,

 

A Solidão é minha!...

 

 

Maria Luísa   

 

 

Vêr video, do drama revivido do Nobel da Paz, Prof. Xiacodo 

e família por  http://anjodaesquina.blogs.sapo.pt .

 

Linda Homenagem! Maria Luísa   

publicado por M.Luísa Adães às 10:41
link do post | comentar | favorito
|
25 comentários:
De luadoceu a 11 de Outubro de 2010 às 12:57
Então Luisa
Espero que seja so uma ode a solidão e que não se sinta só
Beijinhos amiga
Tudoe de bom


De M.Luísa Adães a 11 de Outubro de 2010 às 14:48
Olá amiga

Tudo bem por aí e bébé? Há cão e gato?

A solidão não é da Serra-Mãe, mas minha e não é
metáfora, é real!

Nada de grave, mas quando pensei e escrevi que a
solidão era da Serra, descobri que a solidão era
minha!
Entendido? Beijos para todos.

Mª. Luísa

p.s. moras em lisboa ou perto? Preciso de saber!


De luadoceu a 11 de Outubro de 2010 às 18:46
eheheh
precisas de saber?
eu digo:coimbraaaaaaaaaa
cidade da saudade e dos estudantes
bjocas


De M.Luísa Adães a 11 de Outubro de 2010 às 19:47
Mas que longe, minha amiga, mas romântica.

A razão, é o meu próximo livro ser lançado em Lisboa
e ia convidar-te para o evento.

Nada feito, fica a intenção!

Beijos,

Mª. Luísa


De jabeiteslp a 11 de Outubro de 2010 às 15:01

a solidão é nossa
quem sabe
até por necessidade ?

jocas e uma feliz tarde


De M.Luísa Adães a 11 de Outubro de 2010 às 15:53
Jabei

Por vezes a solidão faz falta.
A mim me ajuda a concentrar e a escrever e depois
descansar.

Esta é imaginativa, entre dois pesonagens,

"Eu e a Serra-Mãe"

Ela acolheu poetas, eremitas e santos ao longo de séculos. Deu guarida nas grutas que ainda existem
fora do Convento a tantos que a cantaram, até em latim, muitos anónimos.

Eu faço parte do livro, como poeta:

"A Serra da Arrábida na Poesia Portiguesa"

O meu livro esgotou e aos poucos vou trazê~lo ao Sapo,
embora saiba que não apreciam o género simples,
como está escrito.

Mas não importa, escrevo para mim!

Feliz tarde,

M. L.


De jabeiteslp a 12 de Outubro de 2010 às 17:25

não é por gosto ou outras razões
penso eu
mas há já muitos poucos que leem

e diga-se
já não sou de grandes leituras
mas fui...

beijinhos Luisa
e quem sabe seja um Best ?


De M.Luísa Adães a 12 de Outubro de 2010 às 17:36
Para os esquecidos e os que lêm pouco, eu escrevo no prémios, para amigos. Mas há quem tenha interesse pelo que escrevo, me parece.

Tenho algumas coisas novas no P. N. da Paz e na Literatura.

Já tinha dado pela tua falta. Aparece e revê , dá
pouco trabalho, mas eu estou cansada, tenho de abrandar o ritmo.
Três blogs a funcionar é difícil! "Quem corre de gosto
não cansa", mas isso não é verdade!

Amanhã vou ao teu blogs. Mas quem vai ser o "Best"?

Bºs. M. L.


De jabeiteslp a 12 de Outubro de 2010 às 17:44

eu tambem tenho estado mal
melhorei
e aqui estou...

porque não o teu Livro ?
um Seller como eles dizem ?

beijinhos
http://anjodaesquina.blogs.sapo.pt
não sei se será surpresa
mas foi o melhor que consegui


De M.Luísa Adães a 13 de Outubro de 2010 às 09:20
Jabei

Ficou um vídeo muito real, muito sensível. A música
acompanha muito bem o drama dos "Direitos Esquecidos".

Adorei esse teu sentimento de Amor aos outros...

Obrigada por mo enviares ao:

http://premios-prosa-poetica.blogs.sapo.pt

Beijos,

Mª. Luísa


De M.Luísa Adães a 13 de Outubro de 2010 às 09:47
Jabei

Desculpa não perguntar pela saúde.

Que aconteceu? Desejo as melhoras e obrigada por essa beleza do vídeo do drama, do Prémio Nobel da .
Paz.

Obrigada,

Mª. Luísa


De jabeiteslp a 13 de Outubro de 2010 às 14:41
tou melhor
e
foi o que consegui
tambem as pessoas do virtual
ou descascadas ou apanhados...enfim
é o que dá sucesso...
deve ser a crise

feliz tarde


De M.Luísa Adães a 13 de Outubro de 2010 às 16:10
Joca

A estes teus comments não sei responder!

Linguagem de Benquerença?

Ainda bem que estás melhor. Me congratulo por ti!

Mª. Luísa


De jabeiteslp a 13 de Outubro de 2010 às 16:18

beijinhos

há momentos..


De M.Luísa Adães a 13 de Outubro de 2010 às 16:28
Joca

Eu sei!
Há momentos!

Feliz tarde,

Mª. Luísa


De MIGUXA a 11 de Outubro de 2010 às 20:24
Maria Luísa,

Amiga,

Não estás só!!! Estou aqui, leio-te e na companhia das tuas palavras descanso e te abraço...

Saudades!
Margarida


De M.Luísa Adães a 12 de Outubro de 2010 às 09:49
Migu

Quando nasci

Vim só,

Enquanto vivi

estudei, trabalhei e estive só.

Quando meu filho nasceu

o deixei só,

não tinha tempo para ele, nem para mim

Quando morrer,
parto Só,
ninguém me vai acompanhar (ainda bem - eles devem
ficar).

A serra-Mãe nunca está Só e vais notar isso no
continuar do canto. Estou a reescrever para mim
(o livro esgotou), apenas para mim e meus amigos imaginários.

Eu estou Só
A solidão é minha!

Mas agradeço te encontrar, tuas palavras
e espero,
descanses e fiques bem e forte.

Beijos,

Mª. Luísa



De lucia a 12 de Outubro de 2010 às 09:53
Quem conhece a Serra e não se perde nela,

não pode estar Só...

Mas tu te sentes Só!

Quem não se sente Só?


Lucia


De M.Luísa Adães a 12 de Outubro de 2010 às 10:31
Verdade - Quem não se sente Só?

A qualquer momento
Em qualquer instante.

Mas vou comprar uma Gruta na Serra
E nela habitar!

Com carinho,

Maria Luísa


De cuidandodemim a 12 de Outubro de 2010 às 15:16
Boa tarde, Maria Luísa.
Tem razão. Os olhos humanos vêem muito pouco, muito mais vê o espírito... E acompanha também, não estamos sós...
Bjns


De M.Luísa Adães a 12 de Outubro de 2010 às 15:43
Olá cuidandodemim

Grata estou por sua presença.
Não abandono o sapo e neste momento lhe vou trazer a minha Arrábida (Esgotado o livro), sua
beleza e suas flores, junto com versos à Natureza,
representada pela Serra-Mãe, pelo Mar e pelo Vento.

É certo! nunca estamos sós!
Eu pensei que a Serra estava só, loucura e descobri
que a solidão é minha.
Vou comprar uma gruta e nela habitar!

Beijos e obrigada pela sua presença e palavras.
Continuo no google, onde também encontrei bons amigos e tenho belos poemas (me parece).

Com saudade,

Mª. Luísa


De Anthos a 12 de Outubro de 2010 às 15:56
Bela a nossa Arrábida
e a solidão que tu pensaste ser da nossa Serra,

mas é , apenas tua!

Adorei encontrá-la neste espaço onde colocas sua
beleza em versos, aparentemente, simples e
colocas suas imagens.

Bem pensado - o livro esgotou - a trazeres à Net e a
reviver sempre e sempre e ela é Eterna, enquanto
o planeta Terra existir.

Fico feliz por mim , por ti, por Ela!

Anthos


De M.Luísa Adães a 12 de Outubro de 2010 às 16:24
Obrigada por esse entusiasmo de quem ama a Serra,
o Mar e o Vento.

Sim, a Solidão é minha - não Dela!...

Agradeço,

Mª. Luísa


De Simbologia do aMoR a 18 de Outubro de 2010 às 20:19
Lindo poema

Só... nunca estamos só.
Estamos acompanhados de quem às vezes não vemos outras vezes vemos.
algumas vezes ouvimos
outras vezes sentimos.

abraço


De M.Luísa Adães a 19 de Outubro de 2010 às 15:23
Simbologia do Amor

Sós nunca estamos!

E concordo com a tua prosa no dizer, estamos
acompanhados - sempre - mas eu digo, nem sempre,

"Bem acompanhados"...

Beijos e obrigada,

Mª. Luísa


Comentar post

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão