Terça-feira, 13 de Abril de 2010

VIDA

 

Imagem Internet/ Salvador Dalí 

 

 

A nossa vida é isso que tu dizes

Como num filme passa por nós,

Pequenas cenas passadas

Grandes cenas vividas.

 

Tudo deixa de ser real

E até o presente do instante

Esquecemos,

Mas o flash é momentâneo,

Muito breve, por vezes.

 

Fica presa na memória

E a memória traz nostalgia

Simboliza nossa pessoa,

Nossa vivência.

 

Com ela vivemos

De pequenas emoções,

Alguns sofrimentos

E outros esquecimentos

Que não queremos lembrar.

 

A memória é eterna,

Transcende o espaço

Em que vivemos

E nos ensina a esquecer,

Alguns tormentos.

 

Sem ela deixamos de ser Gente!

 

Deixa-me pensar

Que tudo quanto digo

É verdade.

 

Deixa-me ser como sou,

Não me queiras mudar

E deixa, continuar a viver

Como gosto.

 

Amar-te como me apetece,

E tu me conheces

E deixar-te a olhar

Aniquilado, assombrado,

Para a minha sombra

Quando me afasto.

 

E por ser assim…

Não fujas de mim!

 

Eu quero sempre mais

Do que um milagre!

 

 

Maria luísa

publicado por M.Luísa Adães às 14:55
link do post | comentar | favorito
|
42 comentários:
De a 13 de Abril de 2010 às 15:48
Olá Mª Luísa
A vida é feita de memórias. Umas boas, outras bem dolorosas. Mas são também essas memórias que nos fazem "crescer" e como dizes muito bem "sem ela deixamos de ser Gente!".
Sejamos então "Gente" e enfrentemo-las de cabeça erguida.
Beijinhos




De M.Luísa Adães a 13 de Abril de 2010 às 16:38
Bó Fá

Muito me apraz o encontro. Há um tempo que não escrevia, mas isto que escrevo é tão meu que
não podia deixar de partilhar com quem me entende

Adorei a forma como comenta :

"Então sejamos gente e continuemos em frente".

Obrigada.

Maria Luísa


De jabeiteslp a 14 de Abril de 2010 às 11:36
a liberdade em si
e agarrá-la é dom nosso
"sempre mais
que um milagre"...

beijinhos e feliz dia


De M.Luísa Adães a 14 de Abril de 2010 às 11:43
Lindo o teu comentário!

Ele diz tudo, no compreender e sentir do que escrevo.

Obrigada pela tua presença.

Beijos da,

Maria Luísa


De jabeiteslp a 14 de Abril de 2010 às 11:53


De M.Luísa Adães a 14 de Abril de 2010 às 16:29
anjodaesquina

Obrigada pelas flores!

beijo,

Maria Luísa


De jabeiteslp a 14 de Abril de 2010 às 20:42
convite de
Benvinda a bordo

beijinhos

http://videos.sapo.pt/L6VkHAlzZyhPkzyCmUBr



De M.Luísa Adães a 15 de Abril de 2010 às 10:54
anjodaesquina

Lindo o teu video de "Aviões" tão a propósito...

Adoro o teu carinho amigo!...

Bom Dia.

Maria Luísa


De Rosa Suave sem Espinhos a 14 de Abril de 2010 às 11:38
Trouxe para ti ,uma "rosa sem espinhos" como tu
tanto desejas, ao longo do caminho.

A tua escrita é um Milagre,
A tua Vida
depende da tua aceitação.

Adorei o poema. Quem o pode ignorar ou esquecer?

Pode! Aquele que não entende
e nos parecem ser aos milhares.
Que mal está o mundo...

Parabéns,

Rosa




De M.Luísa Adães a 14 de Abril de 2010 às 11:46
Rosa

Obrigada por entenderes e gostares, do poema "Vida".

O mundo não repara,
O mundo não se detém
E o poeta morre,
Sem saber porquê...

Agradeço, tuas belas palavras.

Mª. Luísa


De poetaporkedeusker a 14 de Abril de 2010 às 17:22
sim, amiga, "viver é um milagre". É mais do que um milagre viver e amar. Criar, é mais do que um milagre
e tu crias nessa tua linguagem poética tão tua.
Tentarei voltar amanhã. Bjo.


De M.Luísa Adães a 15 de Abril de 2010 às 10:19
Mª. João

Como sempre, tua forma de comentar me seduz e encanta.

"E tu crias nessa tua linguagem poética tão tua"

Lindo de morrer! Nessas tuas palavras que nascem em ti, como a água da nascente, eu renasço para a vida - outra vida - em que me propuz viver, até
Deus me permitir.

Beijos e obrigada,

Maria Luísa


De MarguiTonta a 14 de Abril de 2010 às 18:35
Viver é mais que um milagre, viver é uma dadiva ... uma dávida que nos é dada e que por nós é tão, mas tão pouco aproveitada ...
Eu vivo cada dia como se fosse o último da minha vida, amo com toda a intensidade do meu ser e mesmo assim não me sinto completamente livre ...
O ser humano é insaciável ...
Beijoquinhas Luisinha ...


De M.Luísa Adães a 15 de Abril de 2010 às 10:25
MarguiTonta

Sim, aproveitamos mal, muito mal, o "milagre da vida".
Nunca te vais sentir livre como desejas - eu sei -
mas és livre ao viver cada momento como se fosse o último.
Te espero sempre, na volta do caminho e te vou encontrar sempre até quando o quiseres!

Beijo e obrigada,

Maria Luísa


De MIGUXA a 14 de Abril de 2010 às 20:42
Maria Luísa,

A vida é feita de tanto e de quase nada
É feita de gente e de quase ninguém
É feita de profundos sentires e, tão logo insensível
É a vida...
Toda ela vivida, sofrida, sonhada, e por vezes e por tão pouco esquecida...

Como sempre belo o teu poema!

Sinto a tua falta Amiga...
Bjos
Margarida


De M.Luísa Adães a 15 de Abril de 2010 às 10:41
Miguxa

Esperava que tivesses coragem de dizer, como dizes, "sinto a tua falta amiga"...

E eu sinto, muito, a tua falta,
Agora estás presente
E eu sinto a tua falta.

Amo as pessoas,
mas sou decepção
não deixo de ser ilusão.

Metade de mim - é partida
Metade de mim - é saudade.

Mas Sinto a Tua Falta...

Obrigada por te encontrar.

Maria Luísa


De casimirocosta a 16 de Abril de 2010 às 09:11
Linda esta visão da vida.
Sim amiga Maria Luísa, a vida é um milagre divino e cabe-nos a nós estima-la e agradece-la a Deus.
Aproveitar tudo de bom que a vida nos dá, para poder-mos superar mais facilmente alguma coisa menos boa que ela nos traga.
A grande beleza deste milagre, está no facto de cada um poder ser feliz á sua maneira.
A vida foge de nós sim, porque, ao fazer-nos ir atrás dela está-nos a aproximar de um novo milagre.
Um beijo grande.
Casimiro Costa


De M.Luísa Adães a 16 de Abril de 2010 às 10:17
Olá amigo Casimiro

Agradeço sua presença, pois sei de seus trabalhos e falta de tempo.

Muito feliz fiquei por o encontrar e mais, adorei
suas palavras ao poema "Vida".
Bem lido, sentido e analisado.

Obrigada pelo carinho.

Beijos da amiga,

Mª. Luísa


De Druída a 16 de Abril de 2010 às 09:42
Como Sacerdote Gaulês, eu venho de longe ao teu encontro e ao encontro único de teus versos.

Todos os discipulos da Cerimónia Inicial dizem,
ou pensam, ou sentem sem dizer:

"Eu quero sempre mais
Do que um milagre!"

Lindo poema ao milagre da Vida!

Druída


De M.Luísa Adães a 16 de Abril de 2010 às 10:20
Druída

De tão longe e ancestral como és, te encontro,
no meu poema "Vida".

Obrigada pela ternura de um Sacerdote Gaulês.

Maria Luísa


De cuidandodemim a 16 de Abril de 2010 às 14:05
A vida é um caminho estranho. Não deveremos querê-la perfeita, mas queremos. Não deveremos querer controlá-la, mas queremos, queremos ter poder sobre ela. Sobre ela e sobre o tempo. Mas não, não temos, apenas podemos ir gerindo o que ela nos dá, aceitar e aproveitar o que nos é dado a viver, as oportunidades que ela nos oferece... Milagres há poucos, mas existem. Não podemos é querer que sejam frequentes. Temos de dar mais à vida, para ela poder tabém dar-nos a nós...
Bjns


De M.Luísa Adães a 16 de Abril de 2010 às 19:12
cuidandodemim

Grata pela tua presença e tua compreensão para
A Vida do poema e a própria vida.
Para mim a intenção é misturar o poema com o amor, o milagre e a vida.
Mas a tua interpretação, quase igual ao que pretendo, está muito bela!

E sempre com aceitação e carinho, nos temos de entregar à vida e esperar, os milagres que ela nos
dá.
Tudo é mais do que um milagre!...

Beijos e obrigada.

Mª. Luísa


Comentar post

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão