Terça-feira, 26 de Janeiro de 2010

VOU REGRESSAR

 

 

 

 Imagem Internet/ Salvador Dalí / To Return

 

  

Estou a regressar,
Aos poucos vou regressar.
 
E não vou contar,
Nada há para contar.
 
Apenas vou falar
Do meu tempo de amar.
 
A dor repudia,
Escolhe o amor.
 
E sinto a tua falta
E o sorriso teu.
 
E regresso ao local
Sem destroços.
 
Tão longe o Oceano,
Plano nas nuvens.
 
Visiono o encontro,
Sem a bruma do mar.
 
E me reencontro
E te reencontro.
 
Te amo e me amas,
Como gostamos de amar.
 
Cantamos poemas
Imaginados, sofisticados.
 
Nos beijamos
Nos despimos.
 
Este é o meu mundo
E tu és, o meu amor.
 
Levo-te rosas
E os clarões das rosas.
 
Me desprendo ao vento,
Estive no mundo
Ou fora do mundo?
 
Meu amigo, meu amante,
Minha ternura cantante.
 
Maria Luísa O. M. Adães
 
Janeiro de 10
 
publicado por M.Luísa Adães às 11:26
link do post | comentar | favorito
|
56 comentários:
De TiBéu ( Isa) a 26 de Janeiro de 2010 às 11:43
Que bom LUisa já ter algo teu paraler, espero que as coisas pelo teu lado estejam a caminhar da melhor forma.
" Estou a regressar,
Aos poucos vou regressar.

E não vou contar,
Nada há para contar.

Apenas vou falar
Do meu tempo de amar."

Gostei tanto desde bocadinho. ups parece que dizes tudo nestas linhas.

Beijo de amizade e força


De M.Luísa Adães a 26 de Janeiro de 2010 às 11:51
Lindo o pedaço de poema que gostaste.
Digo tudo, nesse pedaço minúsculo.

Grata pela tua amizade.

Saudades,

M. Luísa


De jangadadecanela a 26 de Janeiro de 2010 às 12:21
olá Mª Luisa

Fico contente por ver que recuperaste o canto...

:)

... e que o digas bem alto... para que todos o possamos ouvir!

um abraço
Luís

ps: ainda nao consegui pegar nos teus livros, mas andam comigo...


De M.Luísa Adães a 26 de Janeiro de 2010 às 14:37
Luís

Grata e feliz por te encontrar.

Guarda meus versos, eu leio teus versos de amor.
Lindos!!!!

Ainda não posso visitar teu canto de luz e amor.

Com saudade,

M. Luísa


De poetaporkedeusker a 26 de Janeiro de 2010 às 15:07
Não sabia nada de ti... passo por aqui e descubro-te no "Regressar". É bom ver-te de novo, amiga!
Um enorme abraço!


De M.Luísa Adães a 26 de Janeiro de 2010 às 15:19
Mª. João

Grata a Deus pelo encontro

Ainda não te posso visitar,

O tempo está sempre a contar!

Adorei saber de ti...

Com saudade,

M. Luísa


De poetaporkedeusker a 26 de Janeiro de 2010 às 16:05
O tempo sempre flui, amiga... e nós fluímos com ele. Umas vezes mais, outras menos harmoniosamente, dependendo sempre das mil e uma variáveis que nos condicionam.
Um grande abraço!


De M.Luísa Adães a 26 de Janeiro de 2010 às 17:13
E essas variáveis que nos condicionam, são os nosos
sofrimentos e os nossos medos.

Não podemos fugir
às leis do Universo,
imenso e Eterno.
Não podemos!

Beijos da amiga,

Mª. Luísa


De poetaporkedeusker a 27 de Janeiro de 2010 às 12:26
Não, amiga. Não podemos. Mas está-nos nos genes, enquanto espécie, irmos tentando compreender todos os porquês. E é assim mesmo! É assim mesmo que somos. Os medos não são exactamente os mesmos - nem em qualidade, nem em intensidade - para todos nós e, mesmo a nível do sofrimento, alguns de nós sublimam-no de forma admirável. É nesta diversidade e consequente complementaridade que somos, efectivamente, espantosos enquanto espécie.
Um enorme abraço para ti e que possas voltar na plenitude da tua força criativa.


De M.Luísa Adães a 27 de Janeiro de 2010 às 13:46
Mª. joão

Que eu possa voltar e escrever como me foi dado fazer.

Mas não somos assim, tão espantosos como espécie.

Somos Humanos
E nos desculpamos da culpa, dos abandonados, dos
doloridos e e nos desculpamos dizendo - "somos humanos"...
Parece que esse dizer nos liberta, das atrocidades espalhadas pelo mundo.
Não somos assim tão espantosos enquanto espécie.
Não somos!

beijos e obrigada,

Mª. Luísa






De poetaporkedeusker a 28 de Janeiro de 2010 às 12:52
Somos de extremos, amiga. Por vezes fazemos coisas sublimes e, outras vezes, somos capazes das piores atrocidades...
Um enorme abraço e muita força!


De M.Luísa Adães a 28 de Janeiro de 2010 às 14:16
M. João

Estava a pensar em ti e te descobri.

Que saudade eu tenho do que conheço e mais,
do que desconheço.

Tens toda a razão, somos de extremos.

Beijos e obrigada por seres minha amiga e apareceres no momento certo.

M. luísa



De caminhopelasestradas a 26 de Janeiro de 2010 às 15:24
Gostei de te reencontrar.

Amei o teu escrever,

Gosto de ti
E tua forma de dizer.

Feliz fiquei!

Caminhante


De M.Luísa Adães a 26 de Janeiro de 2010 às 17:16
Eu também
fiquei feliz,
contigo...

Grata fiquei.

Mª. Luísa


De Simbologia do aMoR a 26 de Janeiro de 2010 às 21:19
Que lindo poema!
É bom vê-la regressar.
Espero que esteja bem.

Abraço.

Vera


De M.Luísa Adães a 27 de Janeiro de 2010 às 10:05
Vera

Sim, espero "Regressar", mas com muitos limites a
nível de escrever.

Agradeço sua presença e palavras, ao meu poema.

Obrigada,

Mª. Luísa


De Simbologia do aMoR a 27 de Janeiro de 2010 às 21:23
Entendo perfeitamente.
Também já passei por problemas parecido, onde não podia escrever absolutamente nada. Já passou! Mas é preciso que não ultrapassemos nossos limites.
Não se esforce. E o repouso é a melhor solução.
Desejo melhoras


De M.Luísa Adães a 28 de Janeiro de 2010 às 09:54
Vera

É isso mesmo - não tenho ordem do médico para escrever.
O poema foi o meu filho que o colocou na Net.

A fractura está numa vértebra dorsal.
Dores muito fortes.
Não sei quando regresso a Portugal.
Neste momento, ainda estou em São Paulo.

Agradeço teu cuidado.

Com saudade,

M. Luísa



De casimirocosta a 27 de Janeiro de 2010 às 11:04
Olá amiga, que bom vê-la regressar, com mais um lindo poema, onde nos reencontramos, neste encontro amistoso e a harmonia das palavras, estão bem presentes e nos cativam.
Está lindo! Gostei!
Um abraço
Casimiro Costa


De M.Luísa Adães a 27 de Janeiro de 2010 às 11:13
Olá querido amigo Casimiro

O poema foi colocado pelo m/ filho , escrito por mim.

Não resisti, mas pouco ou nada posso escrever.

Obrigada, amigo, por gostares. Perdoa a falta da
m/visita, ao teu blogs. Espero regressar!

Beijo e saudades,

M. Luísa


De MIGUXA a 27 de Janeiro de 2010 às 12:22
Maria Luísa,

Fico feliz por te ter novamente entre nós, por dois motivos essenciais:

-Porque é sinal que melhoraste no que diz respeito à tua forma física
-Porque ler-te é sempre um privilégio.

Beijos ternos
Tua Amiga
Margarida


De M.Luísa Adães a 27 de Janeiro de 2010 às 13:48
Margarida

Grata pelas tuas palavras.

Com saudade,

Maria Luísa


De jpcfilho a 27 de Janeiro de 2010 às 16:00
Sim, regressarás, sempre voltarás aos teus, sempre deixarás os sonhos para te misturar aos mortais, e falar do amor, da dor, das despedidas, das voltas das revoltas... Mares bravios tens atravessado, mas sempre chegas cantando poemas imaginados distante, tu amas, beijas e te despes para novas manhãs , enquanto a lua for calada e branca...
Lindos versos
beijos
João Costa Filho


De M.Luísa Adães a 28 de Janeiro de 2010 às 10:09
João

Não posso responder como gosto.
Agradeço tuas palavras e amizade que não esquece.

Meu filho colocou o poema na net e escreve minhas
respostas.

A fractura é numa vértebra da dorsal - muito dolorosa e difícil.

Não posso visitar-te!
Tenho de aguardar e só depois - "Posso Regressar"...

Com saudade pelos dias de sol e por ti meu poeta.

M. luísa


De Utopia das Palavras a 27 de Janeiro de 2010 às 21:04
O reencontro sem bruma,
onde amante sempre o mar
afaga o teu rosto de espuma
e despe-se só para te amar!

Como é bom ler-te e admirar sempre o (meu) Picasso!

Beijo


De M.Luísa Adães a 28 de Janeiro de 2010 às 10:03
Utopia

Lindos, sensíveis e ternos teus versos.

Amei o encontro e a sensibilidade manifesta , ao
poema!

Por enquanto, não posso estar ao pc e é meu filho
que dá ajuda no escrever.
Eis a razão da ausência aos versos teus...

Com saudade,

M. Luísa


De Utopia das Palavras a 27 de Janeiro de 2010 às 21:07
Estava efectivamente a pensar no Picasso, mas...não era ele que aqui realmente estava, mas sim aquele que muito admiro Salvador Dali!

desculpa

beijo


De M.Luísa Adães a 28 de Janeiro de 2010 às 09:56
Utopia

Desfeito o engano - acontece!

Obrigada,

M. Luísa



Comentar post

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão