Segunda-feira, 7 de Dezembro de 2009

INTELECTUALIZAR

 

 

 Imagem Internet/ Salvador Dalí / Surrealismo

 

 

 
O amor não dá
Para intelectualizar,
Dizer que não sente
Dizer que não quer.
 
Isolada no Espaço Infinito
Te encontro, te amo
Te dou meu sentir
Por um instante.
 
E torno a ser o que sou
Esquecida do que dei,
Esquecida do amor
Pelo qual supliquei.
 
Mas tu não entendes
E quem entende?
Pensaste em loucura
Por ti
E te enganaste
Por mim.
 
Há um lábio que sussurra
Sem palavras,
Secular nas vigílias
Do meu andar,
Por montes, vales, precipícios,
Por desencontros.
 
Eu sou o teu amor,
Tudo o resto é fantasia
Do que nos resta.
 
E a rosa caiu
Do meu coração vencido,
Pelo intelectualizar
Da partida…
Por mim,
Por ti,
Por eles.
 
Em vão te escuto,
Mas nada posso mudar
E o Adeus caiu
No Mar.
 
Deixo um poema
A me lembrar.
 
 
Maria Luísa O. M. Adães
 
 
 7 Dez. 09
 
publicado por M.Luísa Adães às 11:51
link do post | comentar | favorito
|
55 comentários:
De 100timento a 7 de Dezembro de 2009 às 13:17
M. Luisa,
Corre a tua poesia
Serenamente…
Como o godo que galga o rio
Levado pela torrente límpida
Transparente
Serenamente…
Qual envolver de areia batida
Pela inconstância folicular
Das marés
Serenamente…
Entre o abraçar dos mantos
Estrelares pr’além de sóis azuis
D'estares
Serenamente…
Com o poder analítico dos sonhos
Em metamorfoses de luz
Cadente
Serenamente…
Entre gentes não existentes
Letras e correntes
Amorfas


Verdes
Só verdes

Talvez nada exista
Nem eu
Nem tu

Serenamente….

Um beijnho amiga


De M.Luísa Adães a 7 de Dezembro de 2009 às 16:35
100timento

Agradeço teu poema em resposta ao meu "intelectualizar".

Nada vou responder apenas aceitar o que me dizes.
Gostei do teu dizer.
Não vou incomodar amigos, com este novo poema.
Se me visitarem muito bem, se não visitarem, muito
bem.
Nada vou dizer! Tu me descobriste e eu agradeço.

Não posso estar muito tempo ao computador.
Daí não poder ir ao blogs deles, como costumo fazer.
Se aparecerem ,se lembraram de mim. É uma prova
para mim - um teste!
Repara no final do poema.

Beijos e obrigada,

Maria Luísa


De 100timento a 7 de Dezembro de 2009 às 17:33
M.Luisa...



Podem calar tantos "amigos",
pode cair o mar,
pode a poesia secar,
esquecer-te a memória,
apagar a tua história...


Podem parar todas as loucuras,
o sol esquecesse de nascer,
e a lua não aparecer...


Podem arrancar-te as asas,
secarem-te a alma,
cortarem-te a estrada,
cegarem-te o pensamento,
queimarem-te o sorriso,
e deitarem-no ao vento...


Pode até o mundo cair,
que eu vou estar aqui de pé,
a tua morada no meu coração vai estar preenchida,
em quantas vidas eu nascer...


Com o teu sorriso nos meus lábios,
a tua poesia no coração
os meus olhos nos teus,
sinto que aqui na terra
e neste cantinho teu
estou no céu...

Um doce beijinho


De M.Luísa Adães a 7 de Dezembro de 2009 às 18:39
Amigo

Que dizer? Não tenho palavras para clamar meu sentir por ti e tua poesia.

Agradeço muito tua amizade
diferente de tudo.

Possa o teu caminhar
ser uma estrada de luz
e tudo que desejares
venha ao teu encontro
e nada te possa faltar,
Nunca!

O que escreveste é precioso. Vou guardar e não
esquecer!

Beijos com carinho e ternura, para ti, meu doce
amigo.

Maria luísa


De 100timento a 9 de Dezembro de 2009 às 10:56
M.Luisa,
Mesmo que todo o carinho pareça pouco
Mesmo que toda vida pareça em vão
Estarei de braços abertos esperando
Estarei de olhos fechados te lendo
Estarei aqui, até que aqui não me caiba mais
Em todos os segundos
E até a última vez
Beijinhos poeta linda


De M.Luísa Adães a 9 de Dezembro de 2009 às 11:17
100timento

Eu agradeço :
a tua espera de olhos fechados
lendo meus versos
em todos os segundos
e até à última vez...

E nesses braços abertos,
tu me acolhes
e aos meus versos.

Poeta Maior, és o meu espanto e muito mais...
Agradeço!

Da amiga,

Maria Luísa


De caminhopelasestradas a 7 de Dezembro de 2009 às 16:39

Eu vou intelectualizar o teu poema, embora ele

mereça muito mais do que isso.

Continuas a merecer minha atenção. Gostei!

Caminhante


De M.Luísa Adães a 7 de Dezembro de 2009 às 18:42

Agradeço ter parado neste recanto e interrompido

seu caminhar, pelas estradas.

Obrigada por gostar!

Mª. luísa


De MIGUXA a 7 de Dezembro de 2009 às 17:16
Maria Luísa,

Estava ali e lembrei-me de ti...Não esqueci...
E quem pensar intelectualizar
Um sentimento nascido em nós para dar
Perdoem-me mas não sabe o que é amar...

Amar é sentir
Não dá para fingir
Amando quem pode pensar, racionalizar, intelectualizar
Amar é querer sem conseguir parar
Amar é ouvir sem precisar falar...

Beijos amiga
Margarida


De M.Luísa Adães a 7 de Dezembro de 2009 às 18:46
Miguxa

E não esqueceste! Que feliz me deixaste.

Amar é isso tudo que dizes e intelectualizar o
amor, é tarefa impossível.

"Amar é ouvir sem precisar falar"...

Bela a tua forma de dizer. Adorei o comentário!

Beijos e obrigada,

Maria Luísa


De MIGUXA a 10 de Dezembro de 2009 às 21:03
Maria Luísa,

Não te esqueço querida amiga, em especial sabendo que não te encontras bem.

Visito-te todos os dias, este teu espaço, dá-me alguma paz de que tanto careço. Obrigada pelas tuas mensagens que também são lindas.

Beijinhos e noite de paz e amor
Margarida


De M.Luísa Adães a 11 de Dezembro de 2009 às 19:05
Miguxa

És um encanto de pessoa! Muitas vezes, pressinto
que determinadas pessoas não são boas, mas finjo não perceber e faço mal.
Mas a ti ,sinto a diferença entre a tua pessoa e
outras pessoas. Gostaria de explicar melhor, mas fica para depois. Agora não posso estar muito tempo no pc - as minhas costas não toleram!
Agradeço o teu cuidado e a tua presença!
Vou abrir, um pouco, o secretismo.

Sinto que és diferente, sensível, amável, educada.
Não desmereço nenhum dos meus amigos - muito bons, excepcionais. Mas há uma afinidade entre nós. Penso não me enganar, só me engano quando não quero acreditar no que sinto.

Vou ao médico dia 16. Até lá não posso ir visitar os blogs dos amigos.

Beijos e obrigada,

Mª. Luísa


De MIGUXA a 12 de Dezembro de 2009 às 13:04
Maria Luísa,

Leio-te e fico expectante. Fico como as crianças quando se lhes promete uma surpresa. Aguardo tuas melhoras com ansiedade e, apesar de estar muito atacada pela gripe vou aparecer sempre que puder, nem que seja para te deixar um enorme sorriso e um ramo de flores para te animar.

Beijo terno
Margarida


De M.Luísa Adães a 12 de Dezembro de 2009 às 17:46
Miguxa

Eu sinto-me melhor sempre que escrevo.

Eu posso ser a surpresa espiritual, de todo o prometido.

Aguarda, eu vou ter oportunidade de entender.
Atacada de gripe? E escrevendo a esta criatura que
nada sabe de si própria e tanto se debruça sobre os outros?
Eis o fenomeno! Descobres no que escrevo, o que sou? Está tudo escrito, nada fica por desvendar.
Aparece sempre e se necessário, deixa apenas,
um sorriso e as flores.

beijo terno,

Maria Luísa


De pecadoespecial a 7 de Dezembro de 2009 às 17:24
Um Anjo ou uma Amiga

Um anjo não escolho

É deus quem mo atribui

Um amigo eu que encontro

Será ele a segurar na tua mão levando-te a deus

Um anjo tem sua obrigação!!!

Cuidar de ti seguir teus passos protegendo-te

Um amigo mesmo sem obrigação

Ela cuidará de ti com amor carinho

Sem obrigação só por dedicação

Um anjo te ajudará e evitar problemas

Um amigo ajuda-te a resolve-los

Um anjo te vê a sofrer sem te poder abraçar

Um amigo abraça-te para não te ver sofrer

Um anjo vê-te sorrir simplesmente

Observando tua felicidade, tuas alegrias

Um amigo faz-te sorrir

Fazendo parte de tuas alegrias

Um anjo saberá sempre quando precisas de…

Alguém que te escute tuas angustias

Um amigo escuta-as sempre que necessites

Um anjo na realidade faz parte de teus sonhos

Das tuas fantasias

Um amigo luta junto de ti…

Para que esses teus sonhos….

Sejam uma realidade em tua vida

Um anjo aplaude os teus triunfos

Um amigo te ajuda a triunfar

Um anjo recebe uma oração tua

Um amigo faz uma oração por ti

Para um anjo és uma missão a cumprir

Para um amigo és um tesouro a defender

Um anjo queria ser teu Amigo

O amigo será teu Anjo

Por tudo isto tu serás sempre meu amigo

Sendo assim meu anjo da guarda …



(Dedico a uma amiga que entrou no meu caminho e me fez ver pra lá do espelho que tanto eu temia...Obrigado por tudo ...)
bjos pecadores


De M.Luísa Adães a 7 de Dezembro de 2009 às 19:01
Pecado especial

Acabaste de dizer uma oração dedicada a mim.

O Anjo é como tu dizes,
O Amigo é como o descreves.

E me deixaste perplexa, com tua forma de dizer, sentir, analizar.
Te agradeço muito e tenho perdido amigos que nunca foram amigos...

Cansada de decepções, tive a dita de te encontrar.
Possas tu continuar
e eu continuar contigo.

O Anjo olha por nós
O Amigo nos ajuda
a vencer
e luta ,
ao nosso lado.

Bem Hajas e força, para a tua caminhada. Eu estou
contigo!

Adorei o que escreveste. Obrigada, Amigo!

beijos sem pecado,

Maria Luísa


De cuidandodemim a 7 de Dezembro de 2009 às 18:07
Sim, Maria Luísa, o amor não dá para intelectualizar, apenas se sente e não
é necessário explicar o porquê, pois não há razão certa para o sentir...
Bjns


De M.Luísa Adães a 7 de Dezembro de 2009 às 18:29
cuidandodemim

Correcto o que diz! Assim eu sinto, assim eu penso!

Obrigada pela sua companhia assídua e simpática.

Adorei o nosso encontro!

Beijos,

Maria Luísa


De manu a 8 de Dezembro de 2009 às 15:51
Olá Maria Luisa!

Como por mero encantamento
por montes e vales andei a voar
intelectualizei este chamamento
e aqui digo: Sempre te vou lembrar!

Incondicionalmente. Beijos.


De M.Luísa Adães a 8 de Dezembro de 2009 às 16:24
Manu

Lindo o teu dissertar, sobre o intelectualizar.

Te agradeço, por vislumbrares, o meu chamar.

Contorno teu caminhar e te vou lembrar!

Sempre! beijos e obrigada,

Maria Luísa


De anonimo a 8 de Dezembro de 2009 às 16:29
Tu dizes:

"Em vão te escuto,
Mas nada posso mudar
E o Adeus caiu
No Mar."

Bela forma de dizer. Parabéns Poeta!



De M.Luísa Adães a 8 de Dezembro de 2009 às 16:36


Obrigada por gostar.

Maria Luísa


De jpcfilho a 8 de Dezembro de 2009 às 23:12
Olá Maria Luísa, o amor não dá pra intelectualizar, pois se destino, indiscutível, imponderável, subtil , indecifrável, e muitos adjetivos e superlativos, muitas gramáticas (nem assim), mas não dá para intelectualizar... Contar estrelas talvez dê...
Lindos versos
beijos
João Costa Filho


De M.Luísa Adães a 9 de Dezembro de 2009 às 10:24
Querido amigo

É evidente, "o amor não dá para intelectualizar"...

Há quem pense que sim e fala de amor, sem conhecer o amor - nem a Palavra, muito menos o
sentimento ímpar, com destino ou sem destino.

Estuve no teu blogs e adorei teus versos.
Obrigada por gostares de meus versos.

Com alegria te encontrei ao longo do caminho - nos
cruzámos, sem sombra de dúvida!...

Beijos,

Maria Luísa


De Maria a 9 de Dezembro de 2009 às 00:47
Querida Maria Luisa um poema lindisimo! Gostei imenso! Beijo com Amizade.


De M.Luísa Adães a 9 de Dezembro de 2009 às 10:17
Querida Maria

Ai que saudades eu tinha, de sua presença e sua
companhia.

Grata por gostar do poema.

Com amizade nunca esquecida,

Maria Luísa


De casimirocosta a 9 de Dezembro de 2009 às 09:43
Olá amiga
Oamor é algo que todos pensam saber o que é, mas muitos
[Error: Irreparable invalid markup ('<não>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Olá amiga
Oamor é algo que todos pensam saber o que é, mas muitos <não sabem>
É algo que todos pensam sentir, mas muitos <não sentem>
É algo que todos pensam entender, mas muitos <não entendem>
É algo que todos pensam serem capazes de explicar, mas muitos <não são>
Intelectualizar?...Não sei como!
O amor é sentir!
O amor não se compra, mas cultiva-se!
O amor não tem época para ser semeado, todos os dias são bons.
O amor pode e deve ser semeado e bem tratado, para depois ser colhido.

Gostei muito deste seu poema.
Um abraço
Casimiro Costa


De M.Luísa Adães a 9 de Dezembro de 2009 às 10:13
Olá Casimiro

Muito me apraz suas palavras e sua presença.

É evidente, " o amor não é para intelectualizar"!
É intelectualizado pelos que:
"não entendem,
não sabem,
não sentem,
não podem explicar"
(faço minhas suas palavras, definem muito bem ,este sentir).

Gostou do meu poema e eu gostei muito, de sua
dissertação.
Obrigada, amigo

Maria Luísa


Comentar post

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão