Domingo, 20 de Setembro de 2009

CONCRETIZAR

 

 

 Imagem Internet / Salvador Dalí/  Est affectus!

 

 
 
Nada se concretiza
Neste mundo!
 
As alegrias,
As mágoas,
Os sofrimentos,
A dor.
 
Nada se concretiza!
 
Tudo é efémero
E faz parte da ilusão
Da chamada Vida,
Acredita.
 
Nada se concretiza!
 
Tudo é ilusão
De ser
De viver
De amar
De morrer,
Tudo é ilusão.
 
Eu sou ficção!
 
Não te prendas
Ao que escrevo,
Nada de prisões
No teu sentir
No meu sentir.
 
Deixo cair de minhas mãos
Descuidadas,
Os meus anseios
E amores mais caros
E não me incomoda.
 
Nada se concretiza!
 
Acredito na chegada,
Acredito na partida,
Acredito em mim
E por vezes, em ti.
 
Mas não concretizo nada!
 
E nada peço,
Nada tenho a pedir!
 
Mas amor, eu dou!...
 
Maria Luísa O. M. Adães
 
publicado por M.Luísa Adães às 10:59
link do post | comentar | favorito
|
74 comentários:
De manu a 20 de Setembro de 2009 às 11:53
Olá Maria Luisa!

Feliz de quem dá sem querer receber
feliz de quem sabe amar sem ser amado
é na coerência deste modo de viver
que se recebe amor sem o ter reclamado

Eu já estava em falta consigo. Aproveitei o dia de hoje para visitar os amigos e não podia deixar de vir aqui e deliciar-me com a sua poesia, sentida, sofrida mas sempre verdadeira e honesta. Um beijo grande.


De M.Luísa Adães a 20 de Setembro de 2009 às 13:37
Manu

Não está em falta; vem quando pode, mas com
sinceridade digo : "sinto sempre a sua falta"...

Sim a poesia é "sentida, sofrida", mas verdadeira
e eu aviso:

"Eu própria sou ficção"

Mais leal do que isto, impossível!

Obrigada pela sua presença e por gostar do meu
poema e da honestidade do mesmo.

Com carinho,

Maria Luísa


De ♥ Flor Cintilante ♥ a 20 de Setembro de 2009 às 12:07
Nada se concretiza
lamento não concordar
contigo.
Tudo se concretiza
basta querer
querer muito
com força e convicção.
Pensamento positivo
e tudo se concretiza.
Tudo se concretiza
a minha amizade por ti
é uma amizade concreta
por isso...
tudo se concretiza.
"Não te prendas
ao que escreco"
como posso não prender?
se aprendi a te gostar
a gostar de te ler!
Acredito na chegada,
Acredito na partida,
Acredito em mim
E...acredito em ti.
E nada peço,
Nada tenho a pedir!
Apenas quero o teu carinho
a tua amizade,
e o meu caminho seguir.

Com um terno carinho
as minhas palavras
e...
o meu beijinho cintilante***


De M.Luísa Adães a 20 de Setembro de 2009 às 13:30
Flor Linda

Não precisas de concordar comigo; tu és Livre de
sentir e para ti :

" Tudo se concretiza"...

Que bom para ti
Que mau para mim!

O poema diz o que sinto e também diz que "sou ficção".

Acredita em ti, mas admira esta forma de dizer!
Toda a liberdade te dou,
o poema está escrito, para quem acredita ou não
acredita.
O Poema´pertence ao mundo - Tu és o Mundo!

mas não esqueças o meu aviso ao dizer:

"Eu sou ficção" - queres lealdade maior? Não há!

Beijos e obrigada,

Maria luísa





De 100timento a 20 de Setembro de 2009 às 12:26

M.Luisa

É entre os reflexos do tempo
que se encontram
os mais sagrados segredos da eternidade.

Entre a imagem real
daquilo que somos
e a imagem reflectida
daquilo que fomos.

A tua poesia,
é igual
simetria de sabedorias,
sensibilidades e paixões.

De um lado a realidade
que enfrenta a agrura dos dias,
do outro lado,
a sensibilidade que eleva
os sonhos na noite que te adormece.

Lindo...Obrigado.
Beijinhos do rui


De M.Luísa Adães a 20 de Setembro de 2009 às 13:21
Rui

Tudo é ilusão de nossos sentidos,

nada se concretiza de nossos desejos

E somos ficção de nós mesmos.

Muito belo o teu poema que tens a gentileza de me
oferecer.

E dizes coisas sérias e concretas,
tu criatura errante de meus sonhos,
Neste meu mundo
Em que eu digo
Nada se concretiza!

E até eu e tu, somos ficção!

Voltei aos meus poemas onde há, sempre, duas a
sentir e a escrever.

A outra chama-se "Poesia"

-
cuidado não contes a ninguém o nome dela! Sê o
meu amigo encantado.

Obrigada e beijos,

Maria Luísa



De MIGUXA a 20 de Setembro de 2009 às 14:13
Maria Luísa,

É a capacidade extraordinária de recriar que define os seguidores das artes...A tua paixão é a poesia e através dela amas quem te lê...

Eu apenas agradeço

Beijos
Margarida


De M.Luísa Adães a 20 de Setembro de 2009 às 14:44
Miguxa

lindo o teu comentário. Adorei essa forma de entender, de reconhecer, de dizer. Adorei, minha
amiga, adorei!
É isso mesmo!" A minha paixão é a poesia e através dela, eu amo tudo e todos que me lêm".

E nada peço em troca, apenas a vossa gentileza em me
entenderem e aceitarem, com os momentos maus, menos maus, alguns péssimos, outros bons.

É isso Miguxa, tão simples de analisar. Eu estou
apaixonada pela poesia! Além do amar, eu estou
apaixonada.

Te agradeço,

beijos e muitos, por acertares quem "Eu Sou"...

Maria Luísa


De paloma a 20 de Setembro de 2009 às 15:46
Pensamos concretizar tantas coisas ao longo da vida e no final se repara que pouco ou nada se
concretizou.

O poema diz a verdade!Embora pareça ficção.

Paloma


De M.Luísa Adães a 20 de Setembro de 2009 às 16:06
Não a conheço, mas isso não importa.

Agradeço gostar do poema.

obrigada,


Mª. Luísa


De Anonimo a 21 de Setembro de 2009 às 09:07

Levamos uma vida a concretizar tantas e tantas
coisas e no meio da vida, ainda não concretizamos
o princípio dessa vida.

Bom poema!



A.


De M.Luísa Adães a 21 de Setembro de 2009 às 10:35

Obrigada. Adorei!

Maria Luísa


De noitesemfim a 21 de Setembro de 2009 às 09:46
É profundo o teu sentir
Não é breve o teu pensar
Nunca pares de existir
Tudo se há-de concretizar

Um beijo


De M.Luísa Adães a 21 de Setembro de 2009 às 10:34
noitesemfim

O meu poema é cheio de contradições, como meu
jeito de dizer.

Mas como digo "Sou ficção"...

Mas acredito que nada se concretiza, dos sonhos e dos desejos que tenho. Nada se concretiza!

Mas aceito o teu dizer e vou tentar ter esperança,
na concretização do que passou e do que se está
a passar. Obrigada!

Beijos grandes,

Maria Luísa


De a 21 de Setembro de 2009 às 12:09
Lindo minha amiga, mas cheio de contradições.
O amor que sente pela poesia é algo de muito concreto pois só assim poderia ter acesso a momentos como este, de perfeita harmonia.
Beijinhos


De M.Luísa Adães a 21 de Setembro de 2009 às 18:28


Eu sou ficção
Sou contradição
Sou ilusão
Não existo
...Sem escrever!

Apenas existo e sou" concreta quando escrevo
contradições". E amor , eu dou!...

Obrigada por vires ao meu encontro!

com ternura,

Maria Luísa


De Katerina K. a 21 de Setembro de 2009 às 12:39
Talvez volte. Vou ter saudades dele.
Mais um belo poema.

Beijinho flautístico,
J.F.


De M.Luísa Adães a 21 de Setembro de 2009 às 18:21
Flautista

Espero que volte. Vou sentir, tal como tu, a falta dele, de uma outra maneira...

Te agradeço as palavras, "belo poema".

Beijos e obrigada,

Maria Luísa


De *FreeStyle* a 21 de Setembro de 2009 às 14:20
Que ser bonito que tu és, gosto muito de ti Ma Luisa.

Não só da maneira que escreves e que é sublime ( e olha que não o digo para parecer bem, digo-o pk é assim mesmo ).

Mas eu falo da tua beleza interior, pk quem diz: "Mas amor, eu dou!..."
É um ser humano lindissimo.

Obg por me deixares ser teu amigo e....sabes? Queria ser o BEM, para nunca te fazer mal.


Bêjuuuuuussssssss


De M.Luísa Adães a 21 de Setembro de 2009 às 18:14
Free

Que belas palavras tu me dizes,

Eu também gosto muito de ti

e agradeço o encontro, de nossas sensibilidades.

Que seria de mim, sem os amigos que tanto me amam e a quem eu amo. Sim se trata do amor...dado
por mim.

E tu dizes e eu não vou esquecer:

" E...sabes? Queria ser o BEM, para nunca te fazer mal. "

Que espontaneidade neste dizer! Possa eu merecer.

Obrigada,

Maria Luísa






Comentar post

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão