Terça-feira, 15 de Setembro de 2009

AMAR

 

 IMAGEM iNTERNET / Salvador Dalí / Agony of Love.
 
 
Se amar fosse meu desejo...
 
Tanto eu teria amado
Na minha passagem
Por este mundo
Que julguei amar.
 
Se amar fosse meu desejo…
 
Eu teria feito tantas coisas boas
Imaginaria e viveria,
Dessa imagem do amor
Incontestado.
 
Se amar fosse meu desejo…
 
Eu seria outra diferente da última
Saberia viver
E agradeceria à vida
Tudo,
Quanto ela me tentaria dar
E eu não saberia aceitar.
 
Se amar fosse meu desejo…
 
Eu teria prendido com meu fogo,
O meu amor com meus beijos
E não o deixaria voar
Para outro lugar,
Outros abraços,
Outros beijos
Que não teriam
O fogo ardente
Do meu modo de beijar.
 
Se amar fosse meu desejo…
 
Tudo estaria a meu contento
E eu saberia entender.
 
Se amar fosse meu desejo…
 
Eu te prenderia nos meus braços
Te cobriria de meus abraços
E te daria,
O meu mundo de presente.
 
Se amar fosse meu desejo…
 
Tu ficarias para sempre,
Nunca me abandonarias
E me amarias muito
E muito mais.
 
Se amar fosse meu desejo…
 
Eu te levaria á minha Estrela
Que brilharia no Espaço
E faria amor contigo
Nesse lugar iluminado,
De corpos nus entrelaçados
E haveria relva fresca
Para ti e para mim,
Eu a encontraria
E a Estrela brilharia muito mais.
 
Se amar fosse meu desejo…
 
Tudo seria diferente
Do que vejo!
 
Maria Luísa O. M. Adães
 
publicado por M.Luísa Adães às 10:17
link do post | comentar | favorito
|
71 comentários:
De anonimo a 15 de Setembro de 2009 às 12:21

Passei e reparei, fiquei e li...

Não posso comentar!

É demasiado belo para o fazer.

Perdi as Palavras quando o li!

Parabéns


De M.Luísa Adães a 16 de Setembro de 2009 às 09:22
Não é possível responder, mas posso sempre
agradecer.

Maria Luísa


De Eduardo Daniel Cerqueira a 15 de Setembro de 2009 às 12:24
Luísa, um grande beijinho e perdoa as longas ausências...
Beijinhos


De M.Luísa Adães a 15 de Setembro de 2009 às 12:31
Eduardo

Nada há a perdoar, apenas amar!

É este o meu lema. Obrigada pela tua presença.

Beijos muitos,

Maria Luísa


De poetaporkedeusker a 15 de Setembro de 2009 às 12:30
E cá estou eu, pelos vistos a primeira a comentar este teu poema! :) Que criancice a minha! Ficar toda contente por ser a primeira a chegar...
Entendes que terei de voltar, não entendes? Estou em cima da hora do almoço, mas deixo a marcação para as 14h, aqui no CJO. O teu poema merece-me mais do que uma leitura apressada.
Até já!


De M.Luísa Adães a 15 de Setembro de 2009 às 12:35
Mª. João

Obrigada pela tua presença, sempre querida.
Continuo a esperar!Foste a Primeira! Parabéns.

Beijos,

Maria Luísa


De Fausto a 15 de Setembro de 2009 às 13:03


Se amar fosse meu desejo...


Te cobriria de beijos!...

Belo poema!

F.


De M.Luísa Adães a 16 de Setembro de 2009 às 09:13
Responder não posso, mas posso agradecer!

Maria Luísa


De Druída a 15 de Setembro de 2009 às 13:11

Se amar fosse meu desejo...

Eu te levaria comigo e não te perderia nunca!

Belo, muito belo, adorei. Nada mais há a dizer!

D...


De M.Luísa Adães a 16 de Setembro de 2009 às 09:17
Não sei quem és, mas te posso agradecer.

Maria Luísa


De Apolo a 15 de Setembro de 2009 às 14:04
Se amar fosse meu desejo...

Eu te levaria comigo para o Espaço Infinito e te
cobriria de estrelas cintilantes e não mais voltaria
ao planeta Terra.

Mas apenas te posso admirar pelo que escreves
e não esqueço a imagem fantástica de Dalí , no
cimo do poema - tão bem escolhida. Parabéns.

Apolo


De M.Luísa Adães a 16 de Setembro de 2009 às 09:20
Apolo

Não sei quem és e isso não importa, neste mundo Virtual.
Mas agradeço tuas palavras!

M. Luísa


De poetaporkedeusker a 15 de Setembro de 2009 às 14:40
Caramba, amiga! A internet, hoje, está a comportar-se de uma forma vergonhosa. Tenho de abrir umas dez vezes cada página antes de conseguir fazer seja o que for... e leeeeeenta! Não me deixa trabalhar em condições!
Vamos a este belíssimo poema. Ambígua, a leitura que ele me suscita... um narrador que afirma ter outro objectivo que não o amor e, no entanto, parece entendê-lo tão bem... alguma nostalgia, alguma sugestão de alguém que tem um forte objectivo a cumprir. Uma missão, talvez.
Perdoa-me se esta não for a tua interpretação mas ,
como muito bem sabes, os poemas podem multiplicar-se em leituras segundo a sensibilidade e experiências pessoais de cada um dos leitores. Gostei muito, como sempre.
Um grande abraço!


De M.Luísa Adães a 15 de Setembro de 2009 às 15:11
Correcta a forma de analisar;

entende o amor, mas envolve condições "Se amar
fosse o meu desejo"...
E nada nos garante que o poeta pretenda passar
ao presente de um facto que se realiza, sem regresso, obedecendo a um determinado condicionalismo.
Se essa condição se realizar, o poeta aceita - antes disso - não!

Obrigada por entenderes, o que pretendo dizer.

Te agradeço, por gostares.

Maria luísa


De a 15 de Setembro de 2009 às 15:46
Querida Luísa, quem escreve assim sabe, de certeza, amar. Não de uma, mas de várias formas. Tantas quantas o amor tem.
Lindo e iluminado este poema.
Beijinhos grandes


De M.Luísa Adães a 15 de Setembro de 2009 às 17:27


Agradeço a sua presença neste poema que diz :

"Se amar fosse meu desejo..."

Quantas coisas faria o poeta, quantas dádivas seriam entregues aos sem amor, quantas alegrias o mundo veria.
Ela nos diz que não o faz, apenas porque não deseja amar.
Será isso o que pretende dizer? Ou lhe damos outra
intrepretação?

Ou então é porque saberia amar, todas as formas de amar, nas mais variadas nuances. E assim ...

"Tudo seria diferente
do que se vê
do que se sente".

Obrigada pela luz que lhe encontra e lhe chamar
"iluminado".

com amizade,

Maria Luísa


De cuidandodemim a 15 de Setembro de 2009 às 18:52
Essa pessoa se calhar já amou e ninguém a amou de volta como ela queria... Por isso agora, amar pode já não ser o seu desejo... A vida pode ter-lhe endurecido o coração...
Bjns


De M.Luísa Adães a 16 de Setembro de 2009 às 09:10
cuidandodemim

"Se amar fosse meu desejo..."

Ela amou e ama, não pode viver sem amor, mas se
cansou, por instantes breves e escreveu o poema.

Talvez esse amor dado por ela, não tenha sido devolvido da mesma forma e isso a condicionou. Talvez por isso, neste momento, ela tentou condicionar essa dádiva do amor, não correspondido como ela sonhou.
A análise do poema está muito bem feita.

O seu amor,foi sempre cheio de renúncias. Não
endureceu o coração, mas cansou...

E ela exausta diz :

"Se amar fosse meu desejo..."

Quantas coisas eu poderia fazer!...

Agradeço, mais uma vez. teres chegado ao âmago
da questão.

Beijos o obrigada pela tua amizade.

Maria Luísa


De Fisga a 15 de Setembro de 2009 às 20:36
Olá amiga Luísa. Eu já li o teu poema. Mas foi de fugida. E por isso só o comentarei amanhã depois de o ler com calma, porque este poema é muito especial, ou eu estou em baixo, das minhas capacidades analíticas. Amanhã eu volto, até lá um beijo. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 16 de Setembro de 2009 às 08:58
Eduardo

Agradeço me escreveres e ao meu poema. Lê com
tempo e faz a análise, como costumas fazer.

Fico sempre à tua espera!

Com ternura,

Maria Luísa


Comentar post

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão