Quinta-feira, 28 de Maio de 2009

SUPLICO

eilshemafternoon.jpg image by thidarat2006 

 Imagem Internet / Salvador Dalí

 

 

Sim Suplico!
E vou dar voz á súplica,
Na minha forma de dizer,
Na minha maneira de sentir.
 
E sei – :
 
Tudo é teu,
Tudo te pertence,
Não deixes
Que te tirem a alegria,
O teu estar no mundo
E o meu amor por ti.
 
Não permitas que isso aconteça!
 
Caminhante esquecido
Num local sem fim.
 
Acredita no simbolismo
De um mundo mais puro,
Procura um tempo presente
E vai mais longe…
Procura um tempo futuro.
 
E deixa que à superfície
De ti próprio,
Venham os sonhos
E os anseios
E luz aos teus pensamentos.
 
Ampara-te á minha força
Mas lentamente,
Como tu sabes,
Deixa-me e continua só…
 
Não voltes para mim
O teu olhar…
Eu não vou chorar,
Não vou clamar,
Não vou reter
O teu caminhar!
 
Fico –:
 
Olhando o horizonte, ao longe,
Brilhando como o Sol
De outras eras,
Outras gerações.
 
Mas sei –:
 
 
Este é o Sol
Da tua própria vida.
 
E faço deste momento
Em que te vejo
Reflectido no que escrevo,
 
- Um tempo meu e teu –
 
Ele significa felicidade,
 
Vamos dividi-lo
Com outros caminhantes
 
E deixamos de ser
Criaturas Errantes!
 
 
 
Do livro: “Não Sei de Ti “
De Maria Luísa Adães
 

 

publicado por M.Luísa Adães às 10:38
link do post | comentar | favorito
|
46 comentários:
De ஜॐ♥ஜ___Estrelinh@___ஜॐ♥ஜ a 28 de Maio de 2009 às 11:08
Estás convidada a passar na cozinha da Estrelinha&Free para comemorar o seu aniversário, conto contigo lá...até já
http://nacozinhacomaestrelinha.blogs.sapo.pt/


De M.Luísa Adães a 28 de Maio de 2009 às 11:30
Estrelinha

Irei de seguida cantar os parabéns; obrigada!

Beijos,

Mª. Luísa



De cuidandodemim a 28 de Maio de 2009 às 11:55
Maria Luísa, esta é uma óptima mensagem a dar a alguém, sem dúvida. É em geito de súplica e nota-se a certeza e a força nela contidas.
Bjns


De M.Luísa Adães a 29 de Maio de 2009 às 08:53
cuidandodemim

Sim é uma mensagem a alguém muito querido que
mais tarde retomou o caminho e está bastante longe de mim; daqui por uma semana vou visitá-lo
e me lembrei deste poema que prevê com antecipação uma "partida".

Obrigada por compreender o poema com tanta sensibilidade - " há uma certeza e uma força nela contida" - palavras suas - e que correspondem à verdade.


Obrigada! Beijos,

Maria Luísa


De Dragonsky a 28 de Maio de 2009 às 12:24
é um prazer :)

sergio


De M.Luísa Adães a 29 de Maio de 2009 às 08:43
Sergio

Obrigada pela tua presença, tão cheia de tudo;
eu e o poema "Suplico" agradecemos!

Beijos,

Maria Luísa


De Sonhosolitario a 28 de Maio de 2009 às 21:16
Olá estimada amiga Luísa.
Sim eu também te suplico
Nunca deixes de me deliciares com tão bonitos poemas,
Sim te darei voz aos teus súplicos, encantadores
Onde me encanta e me delicia, sua poesia
está 5como sempre, desculpa mas tinha que te dizer isto ...
um doce beijinho,
seu amigo internamente, com todo respeito, e amizade virtual,deus lhe abençõe ,
obrigado por sua amizade,aqui se encontra verdadeiros amigos, e eu tenho muitos, solitario so de nome,
obrigado ,
sonhosolitario


De M.Luísa Adães a 29 de Maio de 2009 às 08:40
sonhosolitario

Meu amigo de longa data , te agradeço o comentário cheio de sensibilidade ao poema
"Suplico".

Gostei de te encontrar!

Beijos da amiga virtual,

Mª. Luísa


De poetaporkedeusker a 29 de Maio de 2009 às 11:08
Minha amiga, o teu "Suplico" é divinal, como sempre... mas eu não sei o que está a acontecer com os teus comments que só aparecem na página de publicação de posts ... depois, quando vou responder-te, não os encontro entre os comentários.
Os meus conhecimentos de informática são ínfimos, como sempre te disse. Trabalho sempre instintivamente e acredito que os computadores são seres um tanto ou quanto simbióticos... connosco. Fico a aguardar uma luzinha sobre o assunto.
Abraço grande.


De M.Luísa Adães a 29 de Maio de 2009 às 18:44
Mª. João
Obrigada por teres gostado e considerado "divinal" o meu poema "Suplico".

Hoje deixei no teu blogs 3 comentários e quando os
publiquei, eles desapareceram.
No final, escrevi um 4º. comments e esse publiquei e ficou...É a esse que estás a responder.
O que se passou, não sei explicar; escrevi normalmente, publiquei e eles sumiram, fiquei sem saber se havia outro mecanismo para a recepção
dos comentários, mas não há, o 4º. ficou!
Os computadores, para mim, são um enigma e estão
a deixar-me aborrecida, com as surpresas (muitas)
que me surgem, às quais, não sei responder.

Sei escrever, mas de tecnologia nada entendo!

Beijos e obrigada por me entenderes e me escreveres.
Antes de partir, tenho um poema para deixar a
dizer "eu estou aqui".
Este poema foi um interlúdio que esteve relacionado com a partida do meu filho, para o Brasil
e foi escrito com antecipação, nem se sonhava que
semelhante coisa ia acontecer, mas aconteceu...
e eu vou visitá-lo, muito longe, a ele, à filha de 16 meses e à mulher.
Vou só, o meu marido não pode ir, e ir em solidão para tão longe, tem-me feito algum mal. Mas dei a
minha palavra e não posso voltar atrás. Eles esperam-me ansiosos e eu, minha amiga, não posso
falhar.
Ainda te torno a escrever!

Beijos,

Maria Luísa


De poetaporkedeusker a 2 de Junho de 2009 às 16:42
Olha, amiga Maria Luísa, eu também não entendo o que se está a passar com os comments daquele post específico! Hoje respondi-te a outro comentário e depois desapareceu tudo! Comentário e resposta! Não me parece que seja problema do computador... não me parece mesmo nada. Só se for um "engasgamento" qualquer do Sapo... não encontro outra resposta plausível.
Perguntavas-me se eu me lembrava do que tinhas dito nos comments. Pois bem, lembro-me! Dizias que não me querias associada á palavra "morte" e mandavas-me apagar os teus comments. Não entendi nada, mas fiz a vontade a quem mo pediu.
Não quero aborrecer-me por causa destas maluqueiras sapais. Eu sou terrível quando estou zangada e só faço disparates... esperemos que isto não volte a acontecer e encaremos a situação com uma fleugma muito British. É a melhor forma.
Beijo grande!


De M.Luísa Adães a 2 de Junho de 2009 às 17:43
Mª. João

Só tu me fizeste rir quando dizes :

"Não quero aborrecer-me com estas maluquices sapais"...

Fartei-me de rir; tens toda a razão, eu não me lembro de nada, mas agora vou tentar deixar um
comentário ao teu poema. Se desaparecer - nada a
fazer! Telefono!

Mª. Luísa


De poetaporkedeusker a 3 de Junho de 2009 às 16:22
Olha, amiga, acho que desta vez não desapareceram comentários! Mas lá que há "maluquices sapais", há! :)
Abraço grande!


De M.Luísa Adães a 3 de Junho de 2009 às 16:44
Mª. João

Também dei por isso; tudo correu normalmente.
Mas que há maluquices, há!

Obrigada por escreveres.

Beijo grande,

Maria luísa


De rosafogo a 29 de Maio de 2009 às 14:40
Olá Maria Luísa

O teu Poema está lindo, subtil, sednsível e submerso
numa suplica, onde existe uma grande esperança, onde ressurgirá a felicidade no caminho, e nele entrará o Sol.
Cada acontecimento da vida é para nós uma nova aprendizagen e com o tempo também haverá em nós serenidade.
Este teu poema, poderia ser também o meu, porque já tive uma filha separada de mim assim longe (imagina). Por isso eu te conpreendo.
Mas olha amiga pensa positivo, a vida ás vezes nos parece um labirinto, mas há sempre uma saída.
Tudo bom para ti, que vás e regresses num salto e
principalmente que tudo te corra como desejas.
Deixas-nos com um poema brilhante, parabéns.
Um beijinho com todo o carinho da amiga virtual
Natalia


De M.Luísa Adães a 29 de Maio de 2009 às 18:24
Rosafogo

O poema foi escrito com antecipação de uma mudança com a qual não se sonhava - nem entrava nos sonhos - mas me parece que pressenti e através do poema o libertei, para um novo caminho, uma nova vivência.
Ainda hei-de escrever outro, onde apresento o meu "adeus" e simbólicamente fica, no
blogs, a marcar a "minha presença".

Agradeço teres entendido, tão bem, um poema que me faz chorar, sempre que o leio.
Volta sempre, à amiga virtual que te espera no
"caminho real"...

Com ternura e saudade,

Maria Luísa


De Fisga a 29 de Maio de 2009 às 16:58
Vou dar voz à Súplica. Na minha forma de dizer e na minha forma de sentir. -Adivinha-se aqui que o começo dos preparativos para a viagem está Iminente. - Não deixes que te tirem nada. Nem a alegria. Nem o teu estar no mundo, e nem o meu amor por ti. Deixa à superfície de ti próprio. Os anseios, e a luz dos teus pensamentos. Ampara-te à minha força, mas deixa-me e continua só. -Amiga Luísa. Do jeitinho que te é tão peculiar, Terás dito: Conta comigo, Mas segue o teu caminho, Não te prendas por mim. É lindo de ler entre linhas. É uma manifestação muito nobre da tua parte para com alguém que muito amas. É maravilhoso, este teu gesto é de louvar. Assim como é de encantar este teu poema, que tem uma mensagem muito bonita, e muito rica de amor puro e altruísta, sem nada pedires em troca. Mostrando assim a tua nobreza de alma. Parabéns Amiga, espero que o teu coração esteja em festa. Como o poema deixa adivinhar. Um grande beijinho e desejos de um bom caminho para o teu destino. Eduardo Gonçalves.


De M.Luísa Adães a 29 de Maio de 2009 às 18:13
Eduardo

Lindo o teu comentário e análise do poema; perante as tuas palavras, eu só tenho de apresentar os meus agradecimentos e a minha
emoção por entenderes tão bem, a forma como desprendi aquela pessoa, muito querida... e ele partiu, para muito longe de mim.

É um poema que foi escrito com antecipação e sem
saber que a partida, seria para tão longe. E eu
fiz, exactamente, o que escrevi.

O Poema tem dançado na minha mente e hoje,
resolvi trazê-lo ao cimo e mostrar aos meus amigos
a "outra face da medalha".

Obrigada, meu amigo, é o antecipar da partida para muito longe, do nosso País.

Com muita amizade,

Maria Luísa


De Fisga a 30 de Maio de 2009 às 17:20
Olá Amiga Luísa. Não sei se te digo Adeus, se te digo vou-me embora. Um adeus é muito triste e quem diz adeus sempre chora. Eu prometo que não vou chorar, mas vou sentir a falta da tua amizade sincera. E a minha promessa para quando chegares, é que vou ter tudo em dia, contigo pelo menos. Beijinho e tudo de bom para ti Eduardo Gonçalves.


De M.Luísa Adães a 30 de Maio de 2009 às 18:05
Eduardo

Não me digas adeus, eu não quero chorar!
Ainda torno a colocar outro poema de partida, este
foi o medianeiro que coloquei antes do outro.
Continua a visitar-me, a recordar-me mesmo quando eu não estiver.
Mas é certo! Onde está a minha poesia, eu estou
Presente e depois escrevo a todos, quantos não me esqueceram e em especial a ti.

Beijos da amiga,

Maria Luísa


De Fisga a 31 de Maio de 2009 às 09:45
Olha Amiga eu não te vou esquecer, mas vou esperar, na certeza de que também tu não me esqueces, eu prezo-me de ser amigo de corpo inteiro e não um amigo de fachada. vai amiga e goza a vida, que ela não tem prazo de duração, quando menos esperamos o prazo acaba. e tudo o que fica é nada. beijinho Eduardo.


De M.Luísa Adães a 31 de Maio de 2009 às 10:31
Eduardo

Quando disseste que não ias continuar com o teu
blogs, eu fiquei aterrada sem saber para onde me voltar e isto prova a grande amizade (chama-lhe como quiseres,Virtual ou Real, no mundo psiquico,
tão forte e tão importante)e aí, percebi quanta
falta fazias, ao meu pequeno espaço e a mim própria.
Vou com coragem e força e com a Graça de Deus,
regresso e continuo! Obrigada pelas palavras de
alento.

Beijos com amizade,

Maria Luísa


De Fisga a 31 de Maio de 2009 às 17:14
Olá Amiga Luísa. Nada dura sempre e nada acabe nunca. se eu tivesse desistido definitivamente de postar, não era seguramente o fim da blogosfera. da mesma forma, se eu teimasse um dia em ficar, quando já todos tivessem desistido , não significaria que a blogosfera ia continuar só comigo, claro que não, isso seria impensável. Tudo é muito bom enquanto dura, e tudo é finado, e dispensado quando acaba. Não sou indispensável em nenhum lado felizmente. Acredito que tenha o meu lugar como peça na engrenagem onde estou inserido, mas insubstituível não. Obrigado amiga pela consideração, mas eu sei que nada gira à minha volta, sou pequeno de mais para isso. Beijinho e tudo de bom Eduardo.



De M.Luísa Adães a 31 de Maio de 2009 às 17:43
Eduardo

Faço minhas as tuas palavras; e falando de mim,
quando partir da blogosfera, nada vai ficar!
Eu sei e por isso tiro fc. dos poemas que escrevo,
para editar.
Na blogosfera são reconhecidos como bons, eu sei,
mas quando partir para não voltar, tudo se perde
no burburinho do mundo e outros vêm e outros vão.
Alguns ficam, mas a grande maioria é esquecida!

Com amizade,

Maria Luísa


De Fisga a 31 de Maio de 2009 às 18:31
Olá Amiga Luísa. não gastes o teu tempo que ainda é precioso de mais nesta altura do campeonato. Ainda a noite é uma criança. Não te apresses a garantir o que já está garantido. Pensa antes em dar o muito que ainda tens para nos dar. Beijinho Eduardo.


De M.Luísa Adães a 31 de Maio de 2009 às 18:34
Eduardo

Assim farei, de acordo com a tua "Sabedoria"
ancestral.

Beijos,

Mª. Luísa


De Fisga a 31 de Maio de 2009 às 18:51
Olá amiga Luísa. Eu agradeço-te a confiança que reiteras em mim, Mas há um ditado que diz: Todos os conselhos tomarás, mas o teu não deixarás. beijo Eduardo.


De M.Luísa Adães a 31 de Maio de 2009 às 19:07
Eduardo

É certo o ditado, mas se o conselho for bom, aceito!

Bºs, Mª. Luísa


De Fisga a 31 de Maio de 2009 às 18:48
Amiga Luísa. Eu sei que tu estás atarefada e preocupada, mas pensa comigo: O tempo é o melhor professor e o melhor conselheiro. E saber esperar é uma grande virtude. Beijo Eduardo.


De M.Luísa Adães a 31 de Maio de 2009 às 19:11
Eduardo

O tempo vai passando e eu vou ficando, um pouco,
nervosa, o meu filho está feliz e isso me aconselha,
a saber aguardar os próximos dias.

Bºs Mª. Luísa


De Fisga a 2 de Junho de 2009 às 16:37
Olha amiga ainda faltam uns dias para partires e já sinto saudades tuas, mas como tu dizes: Ampara-te à minha força mas deixa-me e continua só. Desejo-te tantas felicidades como para mim mesmo. Beijinhos E boa viagem. Este amigo Eduardo.


De M.Luísa Adães a 2 de Junho de 2009 às 17:52
Eduardo

Eu estou triste e cheia de saudades, antes de partir
Vou colocar o próximo poema e depois ainda cá estou 3 dias para saber a tua opinião.
Hoje já tinha sentido a tua falta.
Eduardo,

"Não voltes para mim
O teu olhar...
Eu vou chorar!"

Podes crer, eu vou chorar!
Perdi a coragem
de abandonar,
Quem vai ficar.

Beijos,

Maria Luísa


De Fisga a 3 de Junho de 2009 às 18:04
Olá Amiga Luísa. Mas tu não vais abandonar ninguém. Tu vais apenas em missão de serviço. Tu após a missão cumprida, voltas e os Amigos estão cá à tua espera. E não chores, Porque fica tudo mais difícil. Um beijinho E uma muito boa viagem E um melhor regresso. Eduardo Gonçalves


De M.Luísa Adães a 4 de Junho de 2009 às 10:08
Eduardo

Vou tentar não chorar, fica tudo mais dificil, como
tu dizes.
E vou partir
E vou voltar
E encontro
o meu lugar,
onde posso descansar!

Beijo para ti,

Maria Luísa


De Morgen a 30 de Maio de 2009 às 15:53
Belissimo este poema envolto em magia :)


De M.Luísa Adães a 30 de Maio de 2009 às 18:17
Morgen

Olá, há quanto tempo te não via e tinha saudades
tuas.
Ainda bem que viéste e encontráste um
poema cheio, repleto, a transbordar de magia.
Muito me encanta o teu regresso. Obrigada!

Beijos da Mª. Luísa


De ஜॐ♥ஜ___Estrelinh@___ஜॐ♥ஜ a 30 de Maio de 2009 às 22:39
Mª Luísa,

querida, depois de ouvir a tua voz doce e serena que acalma qualquer ser, vim a correr ler o poema de que me falas-te, obrigado, é como se me estivesses a falar a mim, senti-o assim, lindo, forte e ao mesmo tempo sereno, obrigado por tudo, beijito carinhoso para ti querida


De M.Luísa Adães a 31 de Maio de 2009 às 10:55
Estrelinha

Sim, o poema pode dirigir-se a ti quando diz:

Vai! E continua só...
Não voltes para mim o teu olhar,
Eu não vou chorar,
Não vou reter o teu caminhar...

e acrescento :" parte, faz a tua vida e deixa-me
a possibilidade de eu viver, a minha vida"

Beijo de amizade e ternura,

Maria luísa


De jpcfilho a 30 de Maio de 2009 às 23:35
Olá Maria Luísa, súlplicas da alma, para confrontar a alegria de viver , de ser, amparo força, guarida, o ombro amigo, o Sol para dividir com quem amamos.
Lindos versos.
beijos
João Costa filho


De M.Luísa Adães a 31 de Maio de 2009 às 10:49
João

É assim como tu dizes, "o sol para dividir com quem amamos";
obrigada por gostares, ainda vou deixar o poema da partida a simbolizar a minha continuação no
blogs e o meu regresso, com a Graça de Deus.
Vou estar 4 dias em Niteroi, muito próximo do Rio,
de 11 a 14 de Junho, depois vou para Sampa, mais
uns tempos.
Não levo computador, mas escreve-me e ao último
poema, eles simbolizam a minha presença.
Ainda estou em Portugal até 5 de Junho.

Obrigada por te encontrar, pela tua sensibilidade,
pela tua amizade e o teu carinho e a companhia
que me tens feito, ao longo do tempo.
Tudo passa e se renova de forma constante, só
os Poetas podem parar o tempo, por instantes...

Beijos,

Maria luísa


Comentar post

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão