Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2009

CARTA! ...

 

 

 

 
Nesta forma de escrever, fujo à contagem
da palavra a condizer, com a anterior. 
As minhas palavras são livres e espontâneas,
formam figuras inquietas, num cenário natural.
 
 
 
Alguém pergunta: - não é clássica?
Eu não respondo …
Perguntas de quem não entende,
A essas, eu não respondo …
 
 
Deixa-me acreditar
Que tudo isto é verdade!
 
 Deixa-me ouvir
Censuras inesperadas,
Deixa-me pensar
Que tudo vai acontecer
Como eu espero,
Deixa-me brindar
Ao que os outros
Não conhecem
E não sabem
E não podem saber!
 
 
Deixa-me acreditar
E não vacilar,
Deixa-me jogar este jogo
E ganhar
Deixa-me voar
E regressar
E não sofrer
Nesse regresso!
 
 
Deixa-me esquecer,
O Mal disfarçado de Bem
E não reconhecer
Um, ou o outro …
Deixa que isso aconteça!
Por favor …
 
 
Deixa-me esquecer,
A insensatez
Na qual acreditei,
Deixa-me ter a coragem
De não recordar,
Os que por medo
Me esquecem!
 
 
Deixa-me ficar em Paz,
Escutar o que dizem
E esconder o meu dizer!
 
 
Deixa-me ser como gosto,
Repudiar algemas
Continuar o caminho
Escolhido por ti
E aceite por mim!
 
 
Deixa-me confiar nos sonhos,
Como os entendo
E os sinto
E ser submissa
E humilde
A esses sonhos!
 
 
Deixa-me envolver
O meu corpo no teu,
A tua mão fresca na minha
E sorrir! …
 
Deixa-me entregar,
Todo o meu ser
E gritar bem alto
À liberdade
Escolhida por mim!
 
 
Deixa-me viver,
Este amor louco e profundo
E mostrar ao mundo
Este amor escolhido
E adorado por mim!
 
 
Deixa-me ser espontânea,
Sem medos do entardecer
Sem medos da própria vida
E do final,
Dessa mesma vida!
 
 
Recuso o acabar desta Carta!
Fico dentro dela,
A viver num recanto
Com Ela
E esperar o teu amor
E viver com Ele
E para Ele
E nunca acabar!...
   
 
Eu nada sou!...
Ou sou, um pouco mais
Contigo!
 
Maria Luísa Adães
 
 

 

  

 
AMOR – I
 
Hoje idealizei o Amor,
O amor que não esquece
E aquece tudo à sua volta!
 
Hoje eu esperei o Amor,
E me deu um novo mundo
No meu sentir!
 
Hoje senti, a necessidade
Urgente do Amor,
Para além das fronteiras!
 
Hoje escrevi sobre o Amor
E ouvi o murmúrio dos ecos
Desse Amor!
 
Hoje idealizei tudo,
Vestido de Amor
E Ele passou ao mundo!
 
E comigo
E para todos,
Tomou a forma física
Do Amor!
 
Amor profundo,
Amor quente,
Amor corajoso,
Amor sublime,
Amor generoso!
 
Hoje te dei tudo,
Em troca do Amor
E do calor humano!
 
Hoje te dei o Amor
Para salvar o mundo,
Composto de crianças
Homens, mulheres ausentes,
Dessa PALAVRA.
 
Que não se traduz,
Nasce…noutro lugar…
E perde-se no caminho
Das Fronteiras …
 
Fechadas ás súplicas
Dos deserdados,
Do Amor...
 

Maggie/ Amor!

 

publicado por M.Luísa Adães às 13:25
link do post | comentar | favorito
|
95 comentários:
De cuidandodemim a 17 de Fevereiro de 2009 às 14:05
Muito bonito este poema, Maria Luísa. Deixe-me dizer que dos que escreveu foi dos que mais gostei.
Tantas vezes que pedimos, que suplicamos deixa-me acreditar... deixa-me viver...
Bjns


De M.Luísa Adães a 17 de Fevereiro de 2009 às 14:49
cuidandodemim

Comoveu-me o seu comentário; exaltante de compreensão, sentir e desejo de fazer o que acabei de esctever.

Agradeço muito! Também sinto que é muito belo!

Beijos,

Mª Luísa


De Fisga a 17 de Fevereiro de 2009 às 16:05
Olá amiga Maria Luisa. Os meus parabéns desta vez vão para a família Maldonado, porque é ela que está de parabéns. o teu poema é simplesmente lindo, e a carta por acabar tem um objectivo, desejo que ele seja alcançado. m beijinho Eduardo.


De M.Luísa Adães a 17 de Fevereiro de 2009 às 16:44
eduardo

lindo o teu comentário! E espero que o objectivo da Carta, como tu dizes, seja alcançado ...
Obrigada por gostares do poema "CARTA!...";
Alguém comentou e disse: é das coisas mais bonitas que tens escrito (aqui na minha casa).

A Família Maldonado tem "Brasão de Família"; eu ouvia falar nissi em miúda, mas ninguém sabia qual o brasão.
Fui à Net e encontrei !... Ele diz por baixo :
"Maldonado" e nada mais ...Estou à espera da resposta, pois escrevi para as pessoas que tratam
do assunto no Brasil. Engraçado!!! Isto é um mundo!

Vou escrever email!

Beijos,

Maria Luísa


De Fisga a 18 de Fevereiro de 2009 às 11:03
Olá amiga Luisa. Estou de pleno acordo com esse alguém que comentou e disse. Porque é de facto um texto muito bonito e muito apelativo. Eu só não adicionei aos meus favoritos, porque achei que é intimista demais para ser, propalada de animo leve, embora eu saiba que o blog é público, nem tudo o que é público deve ser usado a nosso belo prazer. Um beijinho. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 18 de Fevereiro de 2009 às 11:35
Eduardo

Podes levar aos teus favoritos, se for esse o teu desejo; tens plena liberdade para ti e todos quantos gostarem. Eu fico feliz, por isso! Peço,
leva aos teus "favoritos".

Aproveito para te dizer que te escolhi, para escreveres sobre a possível definição do Amor. O convite está feito no poema "CARTA" no final do mesmo, donde consta o meu improviso sobre o mesmo tema, a convite de Tibéu.
Não costumo responder a estas coisas, mas trata-se de "Amor", não recusei e ainda, agradeço!
Vai ao final da Carta e lê o meu poema ao Amor-I;
se quiseres mais elementos vai ao blogs de "Tibéu"

Não esqueças! Beijos, Maria luísa


De Fisga a 19 de Fevereiro de 2009 às 16:12
Olá Amiga. Agora entendi tudo, e mais não careço. Obrigado por me pores à vontade para juntar aos meus favoritos. irei faze-lo logo que me dê jeito. Quanto ao célebre convite, está aceite, e agradecido por me achares capaz para o definir, serei eu capaz? Irei tentar. Eu tenho a minha escrita toda atrasada, há dois ou três dias que não consigo fazer nada , tenho andado impróprio para consumo, mas hoje já estou mais ou menos. Um beijinho, e que tudo o que tu desejas te aconteça. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 19 de Fevereiro de 2009 às 16:46
Eduardo

obrigada pelo teu comentário; fazes as coisas com calma e só se possível! És capaz de responder ao convite, mas fá-lo por desporto, não por obrigação;
se quiseres leva o meu poema ao amor, ao teu blogs,
mas tens de respeitar os parágrefos tal como está, não se podem juntar, perdem força e beleza , mas penso que te dá muito trabalho; faz um por ti!...
Junta aos favoritos o que gostares.
E não tenhas pressa! Beijos e agradeço.

Maria Luísa


De Fisga a 20 de Fevereiro de 2009 às 19:04
Olá amiga. Eu agradeço-te do coração, mas não arrisco, porque posso estragar tudo, eu não adicionei logo na altura, porque tive medo disso mesmo. Obrigado um beijinho Eduardo.


De M.Luísa Adães a 20 de Fevereiro de 2009 às 19:19
Eduardo

Não tenhas medo de nada; de consciência tranquila,
faz o que achares melhor.
Nunca estragas Nada - acredita - Nunca!

Beijos,

Mª. Luísa


De Fisga a 21 de Fevereiro de 2009 às 10:54
Obrigado amiga Por seres assim, és de uma beleza, de sentimentos muito pouco vulgar admiro-te por isso. Um beijinho Eduardo.


De M.Luísa Adães a 21 de Fevereiro de 2009 às 11:32
Eduardo


És um bom amigo! Também te admiro por isso!
Eu sou como tu dizes ? Talvez, mas os outros é que podem notar a diferença e sentir a verdade.
Eu não posso! Mas fico feliz, por me dizerem...

Beijos para ti,

Maria Luísa


De Fisga a 21 de Fevereiro de 2009 às 17:35
Mas Tu não tens que andar a dizer, a pesar de eu pensar que não tem qualquer mal dizeres, porque é verdade, mas basta-te saberes que és para viveres em harmonia com a tua consciência. Mas eu adoro essa tua frontalidade, dizeres que gostas que te digam, Na realidade, quem não gosta de receber um elogio, sabendo que até é merecido? Um abraço e tudo de bom que tu mereces. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 21 de Fevereiro de 2009 às 18:44
Eduardo

Eu não tenho de dizer, mas gosto de dizer! É verdade! Sou, mais ou menos, frontal, procurando não magoar!
Há pessoas que magoam os outros e dizem com orgulho "sou fontal!" Não, essa pessoa não é frontal é "mal educada". Daí haver uma discrepância, entre a frontalidade honesta e pura e o mal camuflado e
desonesto, a que chama frontalidade.

Isto não tem nada a haver contigo ou comigo ;
mas conheço pessoas assim, com quem convivo
ouço-as e fico calada , para não magoar!
Talvez aconteça contigo o mesmo.

Beijos,

maria luísa

p.s. deixei um comentário no teu blogs, mas desapareceu depois de editado. Volto lá!


De Fisga a 22 de Fevereiro de 2009 às 11:13
Olá amiga Maria Luísa. Claro que acontece, comigo também. Aí é o lugar onde entra a nossa tolerância e a nossa perseverança . Se conseguimos manter o nível e aceitar as pessoas com esses defeitos é muito gratificante para nós. Mas casos há em que isso não é possível, então quando isso acontece, eu saio de Sena e tento esquecer, se mesmo assim a outra parte se mantém arrogante e teimosa em não reconhecer o seu erro pedindo desculpas, então aí com muita pena minha, eu saio definitivamente de Sena . E depois cave à outra parte, a tentativa de se remir se me conseguir demover a aceitar a sua remissão. Porque quando há a verdadeira amizade mesmo depois de uma querela, a amizade não morre assim de um dia para o outro. Obrigado amiga por pensares como eu em muitas circunstâncias. Beijos Eduardo.



De M.Luísa Adães a 22 de Fevereiro de 2009 às 11:58
Eduardo

casos há, em que essa tolerância não pode continuar! Temos de acabar, antes que seja tarde.
É de lamentar, mas nada há a fazer! Deixa rasto na nossa vida, isso deixa ... Mas terminamos! Não
havia amizade da parte da outra pessoa e nós ,
muitas vezes, sabemos, mas fingimos para nós próprios, não queremos acreditar!
Aconteceu-me uma coisa dessas há meses, em Portugal.
A pessoa morreu, mas enquanto viveu (um ano) não
mais me quis ver. E eu tanto gostava dela...E ela
sabia, mas nunca gostou de mim e levou a vida a
prejudicar-me e eu a fingir que não percebia.
Foi um grande golpe! Nem imaginas!...
beijos,

Mª. Luísa


De Fisga a 22 de Fevereiro de 2009 às 17:18
Olha amiga: Eu lamento muito por ti, porque já tive oportunidade de constatar que tu és uma pessoa incrível, e não há nada que justifique que alguém te faça uma coisa dessas. mas eu costumo dizer, que as acções ficam para quem as pratica, sejam elas boas ou más, e nunca para a pessoa a quem se dirigem. por isso não te lamentes por ti, mas sim por quem te fez isso. Um beijinho no teu coração. E bom resto de Domingo. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 22 de Fevereiro de 2009 às 17:42
Eduardo

confesso que não esqueci; era uma amiga dos 20 anos; confiei, perdoei, fingi não perceber, sempre
e na viagem final - eu reconheci, o meu engano e durante esse ano, ainda falei pelo telefone com ela,
ouvi as mentiras, a falta de respeito, o ódio, a manipulação, a maldade, a vingança e continuei a
fingir que não percebia, nessa altura não tive coragem de lhe dizer o que ela merecia ouvir - por
respeito "à doença dela" - até que um dia ela disse
(sempre pelo telefone) :

"tu sempre que falas me magoas e só falas de
irrealidades".

Ouvi , calei-me e despedi-me, para sempre , em
pensamento, pois não disse uma palavra.
O telefone foi desligado e a pessoa morreu passado um mês ou dois.
Não chorei por ela! Não choro ! Mas não perdoei,
pois para perdoar "é preciso esquecer" e eu não
esqueci. Confesso!...
Foi um caso incomum; aquela pessoa fez-me sofrer,
como ninguém teve coragem de o fazer! Ninguém
neste mundo, ninguém nesta vida.
Lamento por mim, mas não perdoei, pois não
esqueci!
Obrigada e desculpa o desabafo!

Mª: Luísa


De Fisga a 22 de Fevereiro de 2009 às 18:37
OLÁ AMIGA. É de facto lamentável, mas tu afinal foste encostada à parede ficaste sem alternativa. Não tiveste escolha. Ou seria que a doença já estava a dominar os pensamentos dela? há doenças que determinam que as pessoas tenham esses comportamentos anormais, terá sido isso? De qualquer forma o que não tem remédio está remediado por natureza. Não penses mais nisso. Um beijinho Eduardo.


De M.Luísa Adães a 23 de Fevereiro de 2009 às 10:12
Eduardo

Eu, tal como tu, já pensei que a doença pode ter influenciado a anormalidade do comportamento.
Mas isto no final, foi como se o passado, onde nunca houve coragem de mostrar a verdade com
clareza e dizer "pronto, houve um erro, cada um segue o seu caminho"... amigos há muitos, verdadeiros não há muitos.
Mas a doença deu forças para se mostrar, como na realidade era e tinha sido sempre. Aí foi a doença que trouxe à superfície a verdadeira "maneira de ser e a mentira de uma vida". Concordo!
Mas a realidade ao longo dos anos mostrou-se, nessa
altura tão cruel. Como tu dizes, travemos o problema que deixou traumas muito fortes e peçamos a Deus piedade pelos que sofrem de doença e de maldade! Obrigada por me ajudares,
lendo e respondendo com acerto e benevolência
a tudo quanto disse.

Mas na verdade, foi um destino desencantado de
forma inglória !

Obrigada e beijos meu amigo virtual,

Maria Luísa


De Fisga a 23 de Fevereiro de 2009 às 17:45
OLÁ MINHA AMIGA MARIA LUÍSA. Olha amiga. Tu agora já não lhe podes dar mais nada que não seja o benefício da dúvida. Então dá-lhe talvez te ajuda a minorar alguma revolta que ainda sintas e que só te fás infeliz. Eu estou à vontade para te falar assim por como sabes eu não conheci a pessoa em causa e por isso não vais pensar que eu estou a torcer por ela. Tu mereces viver a felicidade plena, e por isso joga fora tudo o que te possa impedir de a viveres. E sê feliz em pleno, é um prazer muito grande sentir-mos que nada se está a meter na nossa felicidade impedindo-nos de a desfrutarmos totalmente. Um beijinho e tudo de bom para ti. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 24 de Fevereiro de 2009 às 10:52
eduardo

Vou fazer como dizes, para isso vou deixar passar o tempo e talvez esqueça, ou então, essa sensação fique tão longe de mim como um pesadelo que tive e ao acordar.
O que aconteceu é que a pessoa, como tu percebeste, se meteu no meu caminho e me tirou
tranquilidade, ao longo de vários anos.
Vou encerrar o capítulo, desta história verídica!

Sigo o teu conselho benévolo e tolerante!

Beijos,
Maria Luísa



De Fisga a 24 de Fevereiro de 2009 às 20:27
Olá amiga Maria Luísa. Adorei saber que tomaste a decisão de não ligares mais ao caso, mas acredita, não por o ter sido eu a dar-te a ideia, mas sim porque foi isso que tu decidiste. Podia muito bem ser, e se calhar até foi, uma decisão tua. O que me fás ficar feliz. é porque decidiste dar o primeiro passo para esqueceres, ou pelo menos, não te sentires magoada ao pensar nisso. Lembra-te sempre: A vida é bela de mais, para ser gasta em querelas, que só nos atormentam e nos tornam infelizes. Um beijinho Eduardo. P. S. Obrigado por tentares ser feliz.


De Fisga a 25 de Fevereiro de 2009 às 17:18
Olá amiga Luísa. Foi sonho meu, ou é coincidência? Eu ia jurar que já respondi a este comentário, mas a verdade é que a resposta não está cá. Mas é assim: Eu fico muito feliz por teres tomado essa decisão. Sabes amiga, a vida é bela demais para ser esbanjada com esss coisas, e como isso não chegasse, ainda inferniza a vida das pessoas, Dou-te os meus parabéns pela decisão. Um beijinho e tudo de bom. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 25 de Fevereiro de 2009 às 17:40
Eduardo

Tu respondeste, eu respondi, não sei que se passou!

Mª. Luísa


De Fisga a 26 de Fevereiro de 2009 às 11:02
Olá amiga. Eu estive a tentar entender, mas também não cheguei a conclusão alguma, sobre o que se passou, Mas seja como for espero que não seja nada de grave. Quem sabe se não foi uma forma de fazeres o luto da tua felicidade perdida temporariamente. Se assim foi, abençoada confusão. Um beijo Eduardo.


De M.Luísa Adães a 26 de Fevereiro de 2009 às 12:21
Edu,

Abençoada confusão, como tu dizes, foi um luto na minha felicidade, doada por Deus, ninguém tem o direito de tirar o que Deus nos oferece.

Obrigada pelo apoio, mas te peço, vai e lê, com a atenção que dás a tudo, "IMAGINAÇÃO" - poema de
que gosto e alguns amigos têm gostado.
Está à tua espera!

Beijos na face,

Maria luísa


De Fisga a 26 de Fevereiro de 2009 às 19:03
Olá amiga Luísa. Eu adorei o poema, e tanto assim foi que o adicionei aos meus favoritos estão no meu blog. Porque o achei muito bonito, muito sentido e com uma mensagem muito forte e bela. Daí a razão de o adicionar, assim pode ser que mais pessoas o leiam. Agora tu pedes-me para eu ir de novo e ler, e eu fui ler tudo de novo. Mas continuo-o a não entender, o que tu queres referir, eu já vi que há no poema algo que eu provavelmente não captei, mas não consigo saber o que é. Será que é algo tão visível que eu não dou atenção? Amiga tu podes ser clarinha como água comigo, que eu não levo a mal seja o que for que se passe. Podes-me dizer claramente: E u acho que tu estás com medo que eu fique aborrecido, mas isso não vai acontecer. Um beijinho Eduardo.


De M.Luísa Adães a 26 de Fevereiro de 2009 às 20:56
Edu

Vou explicar : não me refiro ao poema "Carta"! Sei
o quanto gostaste dele.

Refiro-me ao meu último poema "IMAGINAÇÃO" que te passou despercebido e ao qual não deste um pequeno olhar.
Não costumo falar nos poemas que escrevo , as pessoas passam, lêm, comentam - são livres! Não
fazem por obrigação, mas porque gostam!

Mas reparei que andas muito atarefado e não
olhaste o poema "IMAGINAÇÃO", veio depois da carta e também me parece bonito.
Entendes Edu ? Para um pouco, descansa e em Paz,
olha o primeiro poema que está no blogs. - "Imaginação" - é a esse que me refiro. Percebido ?

Mas primeiro descansa! Não há pressa!

beijos,

Maria Luísa


De Fisga a 3 de Março de 2009 às 10:40
Olá amiga Maria Luísa. Quanto ao poema imaginação: Devo dizer-te que só agora tu fizeste luz para mim. Obrigado por isso. Mas eu sou muito fraco em analítica, e para mim na minha fraca forma de ver, nunca pensei que o poema estava ligado com o prémio, e por isso comentado em conjunto com o prémio, e porque eu por várias razões nunca leio os comentários das outras pessoas, se lesse tinha dado conta. Assim não me dei conta disso. E como não vi no final do poema o respectivo ícone ou palavra, (comentar) Eu pura e simplesmente não comentei, pensando que estava a respeitar uma vontade tua. Reparei também agora que não comentei o prémio, mas sei que falei dele em outro comentário. Agora vi que fui o único que não se deu conta que o poema era comentado em conjunto com o prémio, isso é a prova de que eu fui quem errou, não me dando conta do local para comentar. Está tudo explicadinho, E peço-te muitas desculpas por ter agido assim mas não houve qualquer má fé da minha parte, ou intenção de ignorar o poema, também sei que não pensas assim. Está dada a explicação, e já me penitenciei pelo erro cometido.
E agora vou então comentar o Poema (Imaginação) Mesmo que fora de tempo. Olha amiga: Está um poema com muita imaginação, muito bem delineado, muito bem escrito, e vê-se claramente que foi escrito com muita força, muita fé e muita vontade de mostrar sem medos aquilo em que acreditas e a fé que te move. Dou-te os meus parabéns por isso e nunca desistas da tua fé, mesmo que alguém ouse, criticar-te ou puxar-te para outro caminho. Rende sempre a tua homenagem ao ditado que diz: (Todos os conselhos tomarão, mas os teus não os deixarás.) Um beijinho deste teu amigo do peito. Eduardo


De M.Luísa Adães a 3 de Março de 2009 às 11:56
Eduardo

Agradeço tudo quanto dizes e percebo o teu engano.
O comentário ao poema "IMAGINAÇÃO!..." no final da tua dissertação pelo acontecido
- foi parar - "não ao poema "Imaginação"
- mas sim - ao poema "Carta".

"Carta" ficou com o comentário de "Imaginação"

Nada a dizer! Agradeço pelo poema" imaginação"
e vou colocar a tua parte final na "Imaginaçao" e
faço referência ao teu nome.

Não te preocupes nem penses mais no assunto. Eu
resolvo, por uma questão de ética1

obrigada pelo cuidado; assunto arrumado!

beijos,

Maria Luísa


De Fisga a 3 de Março de 2009 às 16:10
Olá amiga Luísa. Obrigado por me explicares e por me compreenderes. Não estejas a ter trabalho a mudar isso por mim acredita que não me importo nada que deixes ficar como está, palavra. Que não ligo a isso, afinal quem não erra? Ou não seria-mos humano. Um beijinho amiga Luísa. E não te rales. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 3 de Março de 2009 às 16:52
Eduardo

Já passei o comentário para o poeme "Imaginação";
não deu trabalho e está tudo correcto.
Assunto bem arrumado!
Foi por uma questão de ética; pertencia àquele poema e foi nele que coloquei o comentário.
Sem problemas. Ficou óptimo!

Beijos e obrigada,

Mª. Luísa


De Fisga a 5 de Março de 2009 às 11:30
Olá amiga Luísa. Obrigado pela tua persistência. Outros diriam que és teimosa, eu digo que te admiro pelo teu perfeccionismo, Eu também sofro desse mal e quando trabalhava, fui muitas vezes prejudicado pela minha ideia do perfeccionismo. é mais uma coisa que temos em comum. Obrigado por seres assim, é um sinal que não estou sozinho. Eu devo confessar que ainda não vi, porque eu não leio os comentários, como já tenho dito, ando sempre atrasado. Mas eu vou por lá passar. Um beijinho Eduardo.



De M.Luísa Adães a 5 de Março de 2009 às 15:21
Eduardo

Não percas tempo a passar pelo poema "carta";
o teu comentário na parte certa ,foi levado, por mim ao poema "Imaginação" e neste momento temos o poema "Ouvir" ao qual já escreveste.
Tudo correcto; nada de preocupações.

Bºs, M. Luísa


De Fisga a 5 de Março de 2009 às 18:26
Ok. Amiga. Tudo bem. Obrigada. Um beijinho. Eduardo..


De Sonhosolitario a 17 de Fevereiro de 2009 às 20:58
olá minha doce amiga Luisa .cartas quem não as tem
cartas de amor
cartas de dor
cartas de semtimento
cartas de sofrimento
cartas de esperança
por tudo será essa carta
da bonança .

como é linda a tua carta adorei querida amiga
um doce beijinho .
sonhosolitario


De M.Luísa Adães a 17 de Fevereiro de 2009 às 22:10
Olá sonhosolitario

Gostei de te encontrar no meu poema "CARTA!..."

Esta, é apenas uma carta, um desabafo e um pedido de compreeensão ao mundo, à liberdade, à confiança na realização dos sonhos.
É uma carta especial, muito especial!

Obrigada pelas tuas palavras e a tua presença assídua e por gostares.

Beijos,

M. Luísa


De TiBéu ( Isa) a 18 de Fevereiro de 2009 às 09:17
Tens um desafio no meu blog * Prémios * vais buscar . bj


De M.Luísa Adães a 18 de Fevereiro de 2009 às 09:33
Tibéu

Agradeço a tua presença assídua neste blogs; me
encanta ... Vou ao teu blogs, vêr "prémios".

Beijos grandes,

Maria Luísa


De poetaporkedeusker a 18 de Fevereiro de 2009 às 15:57
Olá Maria Luísa. As nossas cartas, os nossos mapas, os nossos poemas... sim nós damo-nos neles e ficamos neles . É assim que sinto, é assim que sempre senti.
Um abraço grande.


De M.Luísa Adães a 18 de Fevereiro de 2009 às 19:41
Mª. João

Obrigada! É isso, damo-nos e ficamos dentro deles - dos nossos poemas...
Agradeço a tua presença neste recanto.

beijos,

Mª. Luísa


De linhaseletras a 18 de Fevereiro de 2009 às 22:46
Boa Noite, estive a ler a sua carta, e gostei ,embora eu goste mais de sonetos, tambem gosto de ler este tipo de poesia que diz tanta coisa, todos nós temos uma carta na vida que nunca acabamos , muitas vezes metemos no envelope mas deixamos aberto para irmos sempre escrevendo mais qualquer coisa, a carta da vida nunca tem fim.
O Amor para mim é partilha, e para se ser feliz tem que haver alguém ou alguma coisa a quem nós possamos dar seja o que for porque a beleza do Amor está na felicidade que vemos nos outros, e que nos torna felizes.
Li uma frase que nunca esqueci, mas não sei o autor que diz mais ou menos isto: "Ama-me quando eu não mereço, que é quando eu preciso mais": achei lindo
Um abraço e até amanhã
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Boa Noite, estive a ler a sua carta, e gostei ,embora eu goste mais de sonetos, tambem gosto de ler este tipo de poesia que diz tanta coisa, todos nós temos uma carta na vida que nunca acabamos , muitas vezes metemos no envelope mas deixamos aberto para irmos sempre escrevendo mais qualquer coisa, a carta da vida nunca tem fim. <BR>O Amor para mim é partilha, e para se ser feliz tem que haver alguém ou alguma coisa a quem nós possamos dar seja o que for porque a beleza do Amor está na felicidade que vemos nos outros, e que nos torna felizes. <BR>Li uma frase que nunca esqueci, mas não sei o autor que diz mais ou menos isto: "Ama-me quando eu não mereço, que é quando eu preciso mais": achei lindo <BR>Um abraço e até amanhã <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Ps</A> : não entendi o que queria que fizesse em relação ao Amor, amanhã passo aqui para saber a resposta


De M.Luísa Adães a 19 de Fevereiro de 2009 às 09:32
linhaseletras

Gostei de a encontrar neste recanto e do seu comentário ao poema "Carta!...".
Tambem gosto de Sonetos; mas o soneto não deixa trabalhar o tema, em liberdade, como gosto.
Aprecio demais Fernando Pessoa, segui desde pequena o seu estilo de dizer e fiquei ligada a Ele,
nesta forma de escrever.
É uma poesia com laivos de prosa-poética; algumas vezes a torno Teatral quando ponho três personagens a dizer, eu, a outra e o narrador!
Tenho algumas coisas nesse estilo; gosto de interrogar e usar pontos de interrogação e lendo
outros poetas famosos "Cecília Meirelles (brasileira)
por exemplo, ela usa várias espécies de poesia muitas interrogações, muita liberdade, sem fugur às regras temáticas a que um poeta, nunca foge!...
Seja qual for, a sua forma de escrever.
Esta "Carta", embora não pareça, deu muito trabalho a compor; este tipo de poesia não é fácil!

Mas as pessoas optam pelo que gostam mais; mesmo assim, estou muito agradecida por gostar .Seja sempre, benvinda aos meus poemas! Gostei muito de
si!

Beijos,

Maria Luísa


De Morgen a 19 de Fevereiro de 2009 às 20:01
Tao bonito.
Foi o poema que li que escreveu que mais gostei, sem duvida:)
Oode-me adicionar como amiga, assim verás os meus posts :)
bj


De M.Luísa Adães a 19 de Fevereiro de 2009 às 20:16
Morgen

Obrigada por gostares; nem todos entendem, mas tu entendes "estados de alma".

Estás adicionada a 100% sempre e para sempre
enquanto aqui estiver - tu e eu! -

beijos,

Maria Luísa


De Morgen a 19 de Fevereiro de 2009 às 20:23
:D
Obrigada


De M.Luísa Adães a 19 de Fevereiro de 2009 às 20:54
Morgen

De nada, minha amiga, de nada; eu é que agradeço,
a dádiva da tua presença.

Beijos,

Maria Luísa


De Fisga a 19 de Fevereiro de 2009 às 20:52
Olá Amiga Luísa. Vim mais uma vez, só para te dizer que já me manifestei sobre o que eu entendo que é o amor. Claro, não o fiz em poesia e nem em prosa poética, porque não tenho dons para isso, Filo em prosa, muito da maneira como eu entendo o amor Pode não ter sido de uma forma empolgante, mas foi da forma como eu entendo o amor, usando a máxima honestidade que me foi possível. Vim Também para te dar um beijinho e desejar-te tudo de bom. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 20 de Fevereiro de 2009 às 09:00
Eduardo

Eu já estive no teu blogs e deixei comentário; o texto está muito bem escrito e merece ser lido e meditado; muito obrigada por responderes ao desafio.
A SaraV também respondeu; ainda não fui lá, mas vou de imediato. Queres passar por lá? Se puderes e só , quando te for possível!

http://tintasdasara.blogspot.com

titulo do texto: "Happy Valentine´s Day"

Beijos para ti e família,

Maria Luísa


De Fisga a 22 de Fevereiro de 2009 às 11:42
Olá amiga Luísa. Antes do mais obrigado por vires, és uma querida. Em segundo Lugar agradeço-te o facto de teres gostado do que escrevi, fico feliz por isso, embora tenha dúvidas se o elogio é merecido, ou de são apenas os teus olhos. Agora vamos à Sara. eu fui ver e li a história imaginada por ela: Olha amiga vais conhecer uma faceta minha, da qual não me orgulho muito, mas não me sinto responsável, porque os meus queridos pais na altura de me fazerem esqueceram-se de me perguntar se eu gostava de ser assim, resultado: Não tive escolha. Dizia eu. Vais conhecer-me de outro ângulo. Ao ler a história da tua amiga, em especial do meio para o fim, fartei-me de chorar de emoção. Só não a comentei e adicionei ao meu blog, porque tenho muito trabalho nesta altura com os blogs que habitualmente comento, mas vou voltar mais tarde, quando estiver mais folgado, porque gostei muito de algumas coisas dela que li. Um beijinho Eduardo. Um bom dia para ti.


De M.Luísa Adães a 22 de Fevereiro de 2009 às 12:22
Eduardo

Acredito! É muito comovente e lindo.
Sara é pintora e escreve contos e textos, muito belos (foi jornalista durante 10 anos) e neste momento pinta e faz exposições.
Sou muito amiga dela e ela minha; ela tem pouco tempo para escrever, mas arranjou um tempinho, para mim ao escrever "Valentine´s Day" e é um
encanto! Não quis deixar de responder ao convite
do Amor.
Obrigada por ela e por gostares.

beijos,

Mª. Luísa


De Fisga a 22 de Fevereiro de 2009 às 17:30
É. Ela é uma pessoa com uma visão da vida que não é muito vulgar. Eu notei isso por algumas coisas que li. E podes querer que logo que eu tenha mais um pouquinho d tempo, para a ler, eu a vou adicionar ao meu blog, caso ela não se importe. Eu sempre me preocupei em me fazer rodear de pessoas que saibam mais do que eu, ou no mínimo que saibam outras coisas que eu não sei. Acredita que fiquei a gostar muito dela. A Sara é uma pessoa muito sensível, bem formada e intuitiva. Um beijinho Eduardo.


De M.Luísa Adães a 22 de Fevereiro de 2009 às 17:51
Eduardo

Concordo contigo; a tua análise está perfeita!
Faz o que achares melhor!

Beijos,

Mª. Luísa


De Fisga a 22 de Fevereiro de 2009 às 18:44
Obrigado pelo teu concelho. Mas é assim: Eu agora se a adicionasse, eu ia aparecer muito poucas vezes, porque eu tenho o tempo muito escasso, e acabaria por dar a ideia de abandono, por isso quando eu tiver mais tempo ou seja que alguém tenha desistido dos blogs e que eu já tenha menos, blogs para comentar então vou adiciona-la. Um beijo Eduardo.


De M.Luísa Adães a 23 de Fevereiro de 2009 às 09:55
Eduardo

Aceito o que dizes; tens muito lado para onde te voltares e és um só; assim, quando te sentires mais leve, tomas a posição que achares melhor.

Bom-dia, ,eu amigo.

Beijos,

Mª. Luísa


De Sara V. a 19 de Fevereiro de 2009 às 21:23
Já falei sobre Amor... à minha maneira... Que sou mais de prosa... Publiquei foi no meu blog da blogspot, poraque esse é espaço de letras também... O texto chama-se "Happy Valentine's Day". Vá lá ver... Mas estive mais de uma hora a tentar publicar e aquilo está a dar erro, não consigo fazer os parágrafos... Situação que muito me acontece na blogspot... Deve ser defeito de fabrico... Hei-de corrigir - quando "eles me deixarem"!
Clique aqui que vai lá parar:
http://tintasdasara.blogspot.com/2009/02/happy-valentines-day.html

E pronto, o desafio foi cumprido!
Beijo
Sara


De M.Luísa Adães a 20 de Fevereiro de 2009 às 08:51
Sara

obrigada pela boa vontade e pelo teu tempo; vou
procurar mudar, algumas coisas, tais como ,incomodar pessoas queridas.

Depois comento!...

Beijos,

Maria Luísa


De Sara V. a 24 de Fevereiro de 2009 às 03:14
Maria Luísa, minha amiga...
Não incomoda nada. E como disse, desde o início que pensei responder ao seu desafio! Mas quis ilustrar também, para ficar mais bonito e composto... Já sabe que pode contar comigo... Bem, agora vou ficar sem computador durante uns dias, não sei bem quantos... O maroto anda a pregar-me umas partidas e já marquei de o entregar nesta quarta para arranjar... Mas volto, prometo!

Uma grande beijoca
Sara


De M.Luísa Adães a 24 de Fevereiro de 2009 às 10:40
Sara

Quando disse "não incomodar pessoas queridas"
estava a "brincar", mas deve haver uma maneira de mostrar o que é a sério . o que é a brincar...Eu
não sei! Ficou lindo o que escreveu e ilustrou;
adorei!
Obrigada pela disponibilidade e boa vontade, a esta amiga virtual que também gosta da sara.
Então vou aguardar que o computador fique
sem necessidade de pregar partidas.

Beijos para todos,

Mª. Luísa


De ஜॐ♥ஜ___Estrelinh@___ஜॐ♥ஜ a 19 de Fevereiro de 2009 às 21:30
Linda a tua Maggie, e linda a homenagem ao Amor que lhe tinhas e tens, pois esse nunca morre, beijito carinhoso querida Mª Luisa


De M.Luísa Adães a 20 de Fevereiro de 2009 às 08:43
Estrelinha

Agradeço as tuas palavras e sensibilidade ao Amor
manifestado por mim à minha cadelinha: Sabes ?
Era Família! É família!...
Tens um coração bondoso e magnânimo.

Obrigada. Beijos,

Maria Luísa


De ஜॐ♥ஜ___Estrelinh@___ஜॐ♥ஜ a 20 de Fevereiro de 2009 às 11:38
Sei o que é amar estas criaturas maravilhosas que nos dão vida e por vezes nos devolvem a alegria e o sorriso, como te disse tive dois animais de estimação,a"Bisca" e o " Kicas" que por mais que eu viva jamais os esqueçerei e por xs ainda sinto os seus gestos e os seus olhares,és maravilhosa...

Beijito carinhoso.


De M.Luísa Adães a 20 de Fevereiro de 2009 às 18:42
Estrelinha

Obrigada por partilhares comigo, a dor, o amor e a saudade. Qum pode entender ? Muitos há que entendem e tu és uma das pessoas que entende e "sente"...

Maggie enquanto eu viver não vai ser esquecida e depois ... Não sei! Talvez a encontre na curva do caminho à minha espera ...Alegre e feliz como ela
foi , sempre e sempre.
Obrigada , minha querida por mim , por ti e por ela.

beijos,

Mª. Luísa


Comentar post

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão