Sábado, 22 de Novembro de 2008

ELA!...

 

 
      Imagem Internet  - Jean Delville
 
 
Ela falava,
Ela dizia,
Ela cantava,
Ela clamava,
 
Ninguém a ouvia!
 
Ele entrou,
Ficou,
Interessou
Por esse falar…
Chamou
Este e o outro
E a Sala transbordou …
 
Ela continuava a falar!
Agora, havia Alguém
A escutar …
 
 
Dizia do Vento que soprava,
Dizia daquele a quem amava
E sorria,
Enquanto cantava
Melodia de palavras
Feitas de encontros atrevidos,
Num estar imperfeito
Sem estar desiludido.
 
 
E todos escutavam
E se encantavam!
 
 
E o tempo passava
O dia escurecia,
A noite chegava
E tudo apagava,
 
 
Mas ela falava
Os outros escutavam
E sorriam
Do que ela dizia
E ninguém entendia
 
 
E ela continuava a falar
Sem se importar,
Com a Sala cheia
Ou vazia,
Ela entoava
Uma espécie de Poesia…
Era uma forma
Que a protegia,
Na incomparável
Superioridade absoluta
E lhe atraía no recôndito
De si mesma,
Os de Boa Vontade
Que a ela se mostravam …
 
 
E o dia apagava
A noite chegava
A voz falava...
 
 
Eu, também, lá estava!...
 
 
Maria Luísa Adães
 
                                                                       
Resposta de "TROVADOR"  ao Poema "ELA!..."
 
"Que pessoas não entendam
É compreensível."
 
Doentes dos olhos e dos ouvidos
Não compreendem nem o mundo
quanto mais poemas!
Quanto mais a melodia
de majestosa voz
mas o que ela diz não se perde
Peguemos as palavras no ar
Como borboletas
 
E teremos dessa moça
ao caír da noite escura,
sua voz a nos embalar o sono
E o Sonho... "
publicado por M.Luísa Adães às 09:00
link do post | comentar | favorito
|
54 comentários:
De poetaporkedeusker a 22 de Novembro de 2008 às 11:33
Sabes como eu "senti" este poema, Maria Luísa? Senti-o como o discurso de alguém. De alguém que teve o privilégio de ser perfeitamente entendido por outro alguém. E também eu me me senti transportada para esse não-sei-onde, onde ela falava...
Abraço muito grande para ti e Maggie.


De M.Luísa Adães a 22 de Novembro de 2008 às 12:05
poetaporkDeusker

Sem palavras, nada a dizer, tudo a entender...
Sim, como analisaste (e muito bem) é um "discurso de alguém que teve o previlégio de ser entendido por outro alguém".

E ambas agradecemos pela tua presença nesse não-sei-onde, onde "Ela" e eu nos encontrávamos; fazes
parte da multidão que entra e sai e entra ... não disse "fizeste" , digo fazes ... pois quero-te presente, no hoje e agora e sempre! ...

Com alegria recebi o teu comentário; adorei!

Maggie agradece, eu agradeço e mandamos beijos
para ti e teus bichinhos e ainda mais, para Lupa e
o outro que caminha e encontrou amigos (são os mais velhos).

Obrigada,

Maria Luísa


De poetaporkedeusker a 24 de Novembro de 2008 às 00:38
Oh! Voltei a não receber este comentário na caixa de correio... mas li-o agora!
Sim, tens razão. O Kico caminha muito e a grande maioria dos que se baixam para o acariciar são idosos... mas, de vez em quando, também conquista o coração de gente nova. Não costuma aceitar comida, ao contrário da Lupa, só pede festas.
Estou cansada. Vou trabalhar mais um pouco e tentar deitar-me um pouco mais cedo também.
Abraço grande.


De Cöllyßry a 22 de Novembro de 2008 às 19:03
À s vezes é dificil nos fazer escutar, outras à que bem facil o é...

Sem palavras, lindo poema...

Beijitos

Fer Fontes


De João Chamiço a 22 de Novembro de 2008 às 19:14
Às vezes estamos lá quando as coisas acontecem. Surgimos ali sem saber como, nem queremos saber como. Estamos ali, de passagem, por aquela espécie de cais intermédio imaginário ou não. Lançamos um grito que ninguem ouve, nem nós mesmos. Até ao dia em que podemos dizer: eu também lá estava!

Bjs


De Maria a 22 de Novembro de 2008 às 19:26
Olá Maria Luisa

Não só adorei o poema como o comentário feito à nossa amiga Maria João.

Parabéns Bsj


De M.Luísa Adães a 23 de Novembro de 2008 às 09:10
Maria

Há quanto tempo a não via
E que saudades, Deus meu!

Já respondi á alegria que me deu sua presença!

Agradeço ter gostado de "Ela!..." e ainda o seu comentário e ter reparado nas palavras, à nossa amiga Maria João.

Obrigada por ter vindo!

Beijos,

Maria Luísa


De M.Luísa Adães a 23 de Novembro de 2008 às 09:16
João Chamiço

que bom encontrá-lo neste recanto e juntos podermos dizer ao poema " ELA " -" eu e tu ,também lá estavamos!..."

Obrigada por ter gostado e se ter juntado à multidão que entava e saía, enquanto "Ela" falava ...

Beijos,

Maria Luísa


De M.Luísa Adães a 23 de Novembro de 2008 às 09:23
Fer Fontes

Obrigada por ter gostado do poema "Ela!..." e se ter juntado àqueles que entravam e saíam e gostavam do que Ela dizia - e outros não lhes importava e outros não entravam e outros não gostavam!
Mas Ela sabia e não lhe interessava, se a sala estava
"cheia ou vazia"... E falava!...

Obrigada por ser nossa Amiga!

beijos,

Maria Luísa


De sonhoterumfilho a 23 de Novembro de 2008 às 11:04
Que bom estar de volta mâ Luisa.

Adorei este poema, tem tudo a ver comigo. Falo, falo, escrevo, escrevo sempre até qe alguém me oiça e perceba.

Um enorme bj , obrigada pela sua visita sempre assídua ao meu blog e ambém por me compreender.

Bjs
Susana


De M.Luísa Adães a 23 de Novembro de 2008 às 12:08
Sonhoterumfilho

Eu disse que o poema "Ela!..." foi escrito e no fundo, estava destinado a "Alguém" ...
Encontrei esse Alguém e a sua luta, a quem ninguém , pode ficar indiferente!

A amparo e a levanto - se necessário ...

Fica assim livre das malhas do egoísmo e das armadilhas terrenas... Pela nossa vontade!
Assim digo e assim creste!

Obrigada, vou voltar e reatar laços de amizade , quando regressar do Brasil!

beijos,

maria luísa


De sonhoterumfilho a 25 de Novembro de 2008 às 14:00
Fico sem jeito..., e só me resta agraceder.
Um bj grande, grande
susana


Comentar post

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão