Sexta-feira, 24 de Abril de 2009

UM DIA

 

 Imagem Internet / Salvador Dalí
 
Um dia escrevi
Uma estranha poesia
E um sonho,
Acompanhados de música.
 
Não sei que me deu
Não sei que me lembrou,
Mas escrevi
Por ti e por mim.
 
Olhei e vi
O nosso deambular
Por caminhos estreitos
E a música a acompanhar
Nossos passos escorreitos.
 
As folhas caídas
Do Outono a aproximar,
Faziam um convite
Ao amor,
À vida,
Ao nosso estar.
 
Recordamos,
Olhamos nossos olhos
E sentimos o chamar
Do amor,
Nos deitamos
Nos amamos
Com ternura
E depois com fervor
E luxúria exuberante
De coisas puras.
 
Sim, o amor é puro
Quando levado ao clímax
Mais profundo
E nos leva,
A um outro mundo.
 
Gosto desse mundo!
Amo a tua presença com ardor
E na luz e no fogo
Do amor
 
Morremos,
Uma vez e outra vez
E sempre
Que nos amamos
 
É o Tudo e o Nada
Levado ao Todo,
É o cimo do nosso encontro
De nossos abraços,
De nossos quebrantos,
Delineados há séculos
Com fervor
E perpetrados
Neste mundo
Por nós dois
E neste instante,
Ao ver as folhas caídas
Num convite Final…
Sucumbimos ao momento.
Esperado e amado.
 
Esquecemos regras e temores
E somos nós
Em liberdade nossa,
Na entrega total.
 
E o amor impera
Como Senhor do mundo
Do nosso mundo,
 
E morremos
Por amor!
publicado por M.Luísa Adães às 20:54
link do post | comentar | ver comentários (50) | favorito
|
Sábado, 18 de Abril de 2009

RETRATAR

 

 

 

 

 

 

 Imagem Internet / Salvador Dalí/ Ascensão de Cristo

 

 

 
Retratar o mundo
Através das palavras,
O sentir
Das suas mágoas,
As dores,
As alegrias,
Os desconfortos,
A esperança nos dias.
 
Retratar pessoas,
Acontecimentos menos bons,
Outros à deriva
Pelas noites frias e fechadas
Ao som dos ruídos do silêncio,
Dessas mesmas noites
Misturadas, com a agonia
Do aparecer do dia.
 
Retratar as coisas,
Medir as distâncias,
Reconhecer os caminhos,
Falar com os mendigos,
Exultar os sem esperança
E os sem abrigo
E reconhecer neles,
 
“A minha face perdida
Nos espelhos partidos
Da minha vida!”
 
Retratar os sons,
Aos ouvidos
De quem não ouve
E tanta falta faz – ouvir,
Para poder dissertar
E ao longe escutar
Os barulhos do silêncio
Em surdina
A contar, a última rotina.
 
E tanta falta faz – ouvir,
Para entender o mundo
Tão difícil de entender.
 
Retratar
Quem não ouve,
Para repetir o que ouvir
E dar alento a essa falta
E manter a ilusão
De que o ouvir
Ou não ouvir,
Não importa!
 
Manter essa ilusão
Como uma verdade
Inconsciente ou não.
 
Retratar, revelar,
Mostrar no rosto
Um outro rosto
E esquecer os outros rostos,
Perdidos na noite
Escura e agreste
Dos silêncios,
De quem não ouve
De quem não sabe…
 
Que não torna
A Ouvir!
 
Retratar sempre e sempre
E amar!
 
Maria Luísa Adães
 
publicado por M.Luísa Adães às 15:32
link do post | comentar | ver comentários (43) | favorito
|
Quarta-feira, 15 de Abril de 2009

ROSAS VERMELHAS

 

 Imagem Internet / Salvador Dali

 

 

Pedi um ramo de rosas
Vermelhas
Sensuais,
Salpicadas de orvalho,
Ardentes,
Como nós somos.
 
E tu de olhar solene
Recusaste sem falar,
As rosas vermelhas
Do meu sonho
De encantar.
 
Recusaste,
Não analisaste
Indiferente
Ao meu pedir,
Por eu escrever
Sobre as rosas
Do meu jardim
E não escrever
Do meu amor por ti.
 
 
Recusaste,
Olhaste em frente
Absorto
- E que viste?
 
Rosas de várias cores
Desfolhando luz e amor
No jardim de mil tons,
Mas sem o calor
Das rosas vermelhas de cor,
Do meu amor sensual, ardente.
 
E faço gáudio
Em ter rosas vermelhas,
Como o sangue
Que grita,
Como o sensual
Que exalta
E nos lembra
O primeiro amor,
Feito de fogo e dor.
 
Mas nunca mais esquece,
O calor daquele fado
Que canta, sem cantar,
E o que se escreve
Sem escrever.
 
E por tudo isso
Recusaste,
As rosas vermelhas
Que te pedi.
 
Que cruel foste,
Meu amor!
 
Maria Luísa Adães
 
publicado por M.Luísa Adães às 04:53
link do post | comentar | ver comentários (77) | favorito
|
Terça-feira, 7 de Abril de 2009

HÁ TUDO!

 

 Imagem Internet / Salvador Dali/ Paixão de Cristo

   

Há tudo,
Nada vou dizer
Nada há nada a saber!
 
Mas há tudo a sentir!
 
Apenas sentir,
Melhor do que dizer
Dizer não me pertence,
Está-me interdito
O dizer…
 
Apenas escrevo,
Coisas simuladas
Escondidas,
Dispersas,
Não dão para entender!
 
Assim eu vivo,
Entre a verdade e a ficção
Numa forma de dizer
Que não é minha!
 
Me foi imposta
Por alguém
Há muito tempo
E eu não sei quem.
 
- Foste tu?
 Que olhas para mim
   De olhar fugidio e cúmplice
- Foste tu?
 
Lá ao fundo, a plataforma
Onde todos vão passar,
Brilha com fulgor Diamantino.
 
Porquê lutar?
A plataforma flutua
Esperando
Uma vez mais…
Ou a culpa foi minha
Por te ter aceitado,
Amado e acreditado em ti?
 
Que instante de loucura
Mas quem sabia?
Ninguém sabia,
Nem eu sabia!
 
Este, aquele e o outro
Para lá caminham,
Oscilando,
Tremendo,
Gemendo,
Mas descem
Como todos os outros.
 
Há tudo a oscilar
Há tudo a sentir
Há tudo!
 
A barreira afunda,
Vem ao cimo,
Flutua
E me puxa
E eu olho
E vejo tudo,
Não falta nada!
 
Mas te peço,
Não venhas comigo
Meu amor,
Não te percas
Neste caminho de dor,
Não quero que aconteça
Contigo!
 
Há tudo!
Não há nada a dizer,
Não há nada a saber.
 
Não venhas,
Não me sigas,
Esquece-me
E vive,
A tua Vida!
 
Um dia,
Talvez te conte
E tu entendas.
 
Um dia,
Quando eu entender!...

 

 Maria Luísa Adães

 

 

publicado por M.Luísa Adães às 14:47
link do post | comentar | ver comentários (100) | favorito
|
Quinta-feira, 2 de Abril de 2009

PARTILHEI CONTIGO...

 

 

 Imagem internet/   Salvador Dali/ Escultura

 

 

 
Partilhei contigo
Todas as coisas,
Todas as dificuldades,
Todos os anseios,
Todas as dúvidas.
 
Partilhei contigo!
 
Toda a nossa vida,
Todos os nossos sonhos,
Todos os momentos
De exaltação íntima,
Todos os esplendores
Das rosas luminosas,
Do nosso jardim.
 
Partilhei contigo!
 
O desgosto,
A mágoa,
A incerteza,
A alegria,
Os lutos que  surgiam,
No nosso dia a dia.
 
Partilhei contigo!
 
Toda a minha ânsia de amar,
De concretizar esse amor,
De dar, de acalmar
De distribuir
De chorar e de viver,
Com alegria.
 
Partilhei contigo!
 
Agora chegou a minha vez
De partilhares comigo,
 
As dúvidas,
As incertezas,
Os medos
Deste instante
Que se avizinha,
Menos feliz
Menos exuberante,
Mais preocupante.
 
Te peço!
 
Partilha-o comigo,
Com o teu encanto
E a luz diáfana
Que Deus te deu
Neste instante,
Onde Tudo desapareceu.
 
Agora preciso de ti!
 
Que partilhes comigo
Este momento de dúvida
E de dor,
 
Partilha comigo,
Sê meu amigo
Eu partilhei contigo!
 
É um momento preocupante,
Partilha-o comigo
Como eu tenho partilhado contigo.
 
Este tempo de expectativa
Que angustia
Qualquer Um!
 
Vem e sê meu amigo,
Preciso de ti!
 
Maria Luísa Adães
           
publicado por M.Luísa Adães às 07:00
link do post | comentar | ver comentários (66) | favorito
|

.mais sobre mim

.links

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.posts recentes

. ROUBO

. Beijos/ Novo Ano Feliz

. BEIJOS

. Cantei!

. Oferta

. 11 de Setembro

. Oferta/ Evanir

. Oferta, a Maria luísa Adã...

. Cortesia de : Poesias do ...

. Três Rosas

. Oferta/ Maria/ Espanha

. Facebook/ Foto: A World o...

. Oferta/ Las cumbres del O...

. Oferta

. Pablo Neruda

. Agradecimento

. Prelúdio

. Oferta/ Novembro de 2012

. Poema sem nome

. Prémio Dardos/ 2012

. Saudade

. Juventude

. Jogos Olimpicos

. Amo!

. Oferta : www.estoyatulad...

. Bertold Brecht

. Decepcion ...

. Das Trevas para a Luz

. Primavera

. O Tempo

.favorito

. Whitney Houston

. FOGO

. NOITE

. Meu Amigo

. SEDE

. VIDA

. NUA

. Nascer e Viver

. REALIZAR

. ROSA IMORTAL


Selo do prémio dardos Oferta:-http//tintasepinceis.blogs.sapo.pt



Familia Maldonado /Brasão